fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Quinta, 13 Agosto 2020

Usina Santa Cruz, unidade da São Martinho, já abastece três caminhões com o gás natural fornecido diretamente via rede de distribuição  

 

AMÉRICO BRASILIENSE/SP - A Usina Santa Cruz, unidade da São Martinho, localizada em Américo Brasiliense, é a primeira usina de açúcar e etanol do Brasil a ser interligada à rede de distribuição de gás natural. A ligação, realizada pela GasBrasiliano, ocorreu na última terça-feira, 11/08.

“Esse é um marco histórico no setor sucroenergético e na indústria do gás. Estamos muito felizes com este importante passo que comprova a viabilidade, a eficiência e a economia do gás natural em veículos pesados”, afirma o diretor presidente da GasBrasiliano, Alex Sandro Gasparetto.

O projeto contou com investimento de aproximadamente R$ 500 mil, que incluiu uma travessia de rodovia para construção de 300 metros de rede em aço instalada sob a SP 255. O abastecimento dos veículos na Santa Cruz será feito em local específico para o gás natural veicular (GNV), com estrutura e equipamentos de compressão e dispenser de abastecimento instalados pela usina.

Em um primeiro momento serão abastecidos três caminhões, sendo dois Mercedes-Benz Axor 440 com a tecnologia diesel-gás e uma Scania R410 com motor 100% GNV. A previsão de consumo é de aproximadamente 12 mil m³/mês de gás natural, que substituirão cerca de 12 mil litros de diesel. A tarifa do GNV Frotas, que será a praticada com a ligação da Santa Cruz, também será mais vantajosa em comparação com o custo do diesel.

“É parte de nossa rotina buscar a inovação em nossos processos produtivos de maneira sustentável. A possibilidade da utilização do GNV em nossos caminhões está alinhada com nossa estratégia de estar atentos a alternativas sustentáveis no campo, permitindo à Companhia avaliar alternativas mais limpas com combustíveis renováveis nos próximos anos”, observa Walter Maccheroni, gestor de inovação da São Martinho.

Negociações 

O início das conversas entre as empresas se deu em julho de 2016 e de lá pra cá diversas ações foram realizadas a fim de analisar a viabilidade do projeto. Uma das primeiras, ainda em 2016, foi a instalação de kits para utilização do GNV em dois caminhões da Santa Cruz, que passaram a utilizar o combustível por meio do abastecimento em um posto de combustível localizado em Araraquara (SP).

No ano seguinte, durante a 25ª Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética (Fenasucro), em Sertãozinho, foi assinado um protocolo de intenções que envolveu a GasBrasiliano, a São Martinho e diversos órgãos e empresas do setor de energia para avaliar a tecnologia diesel-gás em veículos pesados utilizados em usinas de cana-de-açúcar. Os resultados foram apresentados na edição do evento de 2018, que demonstraram menor impacto ambiental, com redução de emissão de gás carbônico (CO2) em cerca de 10%, e melhor desempenho energético, com economia de aproximadamente 13% de combustível em comparação ao diesel, na época.

Em continuidade às tratativas, outras evoluções ocorreram, como a instalação do ponto de abastecimento na própria usina em 2018 e, em 2019, a definição pelo fornecimento do gás natural via rede de distribuição e a realização de testes no caminhão Scania 100% GNV.

Marco de expansão do gás natural

A primeira ligação de rede de gás natural em uma usina de açúcar e etanol do Brasil significa muito para a GasBrasiliano. Paulo Lucena, diretor técnico-comercial da GasBrasiliano, afirma que o setor sucroenergético é fundamental para alavancar a expansão do gás natural, já que a região Noroeste do estado é conhecida por reunir uma grande quantidade de usinas de açúcar e etanol. “Por meio de ações em parceria com estas usinas, permitindo ancorar volumes em diversas regiões da área de concessão, poderemos alavancar a universalização do gás natural no Oeste de São Paulo”, diz.

De acordo com Lucena, a experiência bem-sucedida da Santa Cruz mostra como é viável o uso do gás natural para abastecimento de frotas pesadas, o que deve gerar interesse de outras usinas, ajudando assim a acelerar o processo de utilização desta fonte de energia nas frotas pesadas tanto de usinas como de outros tipos de empresa. Além disso, o diretor técnico-comercial da GasBrasiliano ressalta que o uso do gás natural em frotas pesadas é apenas um dos pilares do tripé dos projetos de expansão na área de concessão da empresa baseados nas parcerias com o setor sucroenergético. “Os outros envolvem a usina híbrida, que utiliza a biomassa da cana-de-açúcar associada ao gás natural para geração de energia, e o biometano, gás gerado a partir do processamento de resíduos da cana-de-açúcar como a vinhaça e que pode ser distribuído via redes de distribuição da GasBrasiliano, que tem como papel fomentar o desenvolvimento deste mercado e prover a infraestrutura de escoamento que irá conectar os produtores aos consumidores, viabilizando assim uma nova opção energética para o Noroeste Paulista”, complementa.

Publicado em Outras Cidades

Ashley Madison revela as principais cidades brasileiras para traição online

 

SÃO PAULO/SP - Em meio à atual pandemia global, o mundo desacelerou e as pessoas estão em casa para impedir a propagação. Para muitos, isso significa ficar em casa 24 horas por dia com seu cônjuge. Alguns podem aproveitar isso como uma oportunidade de cooperar com o parceiro e, junto dele, passar pela pandemia como uma equipe. Outros podem estar sujeitos a tensão amplificada e optar por procurar saídas para ajudá-los a passar pelo período. A Ashley Madison, plataforma líder em relacionamentos extraconjugais, é um desses métodos - e um modo bastante popular. Para os brasileiros que procuram um novo romance ou alguns encontros virtuais cheios de vapor, a empresa divulgou uma lista das principais cidades do país para casos extraconjugais cibernéticos durante a quarentena e Brasília conquistou o primeiro lugar.

Esta lista das TOP 20 Cidades baseia-se em inscrições na Ashley Madison de 21 de março a 1 de julho de 2020 em uma base per capita. O estado de São Paulo, o estado mais rico e populoso do país, também é a região mais infiel, com cinco cidades na lista, incluindo São Paulo, Guarulhos e Campinas entre as 10 principais. Liderando o caminho como o primeiro lugar para trair durante a quarentena, no entanto, é a capital federal, Brasília. A capital é o centro da política do país, e a pressão nesta vertente aumentou de maneira compreensível nos últimos meses. Com a pressão vem a necessidade de lidar com ela, e muitos descobriram que a infidelidade é uma maneira eficaz de fazê-lo.

As TOP 20 cidades para casos virtuais durante o isolamento social

  1.   Brasília, DF
  2.   Manaus, AM
  3.   São Paulo, SP
  4.   Goiânia, GO
  5.   Campo Grande, MS
  6.   Curitiba, PR
  7.   Guarulhos, SP
  8.   Campinas, SP
  9.   Rio de Janeiro, RJ
  10. Belo Horizonte, MG
  11. Porto Alegre, RS
  12. João Pessoa, PB
  13. São Bernardo do Campo, SP
  14. São Luís, MA
  15. Salvador, BA
  16. Santo André, SP
  17. Duque de Caxias, RJ
  18. Recife, PE
  19. Teresina, PI
  20. Natal, RN

"Esses casos extraconjugais virtuais servem como uma válvula de escape para indivíduos que lidam com pressões crescentes no casamento e na vida doméstica", aponta Paul Keable, diretor de estratégia da Ashley Madison. "Com o aumento das taxas de divórcio nos países que iniciaram a reabertura, oferecemos um caminho alternativo para ajudar as pessoas a lidar e, finalmente, ajudar os casais a preservar o casamento depois que a poeira baixar".

O encontro pessoalmente pode ser impossível no momento, mas isso não impediu os usuários da plataforma de dar uma escapadinha do casamento. De qualquer forma, esses relacionamentos extraconjugais servem como uma fuga para indivíduos em situações difíceis em casa.

-----

AshleyMadison.com é o destino original de encontros extraconjugais e o líder global em casos com mais de 65 milhões de usuários em todo o mundo desde 2002.

Publicado em Outras Notícias

SÃO PAULO/SP - Sabemos que o mercado imobiliário vive de ciclos. Considerando que períodos de crise e recessão econômica são comuns e, às vezes, imprevisíveis no Brasil, como projetar cenários de longo prazo para investir em imóveis comerciais voltados para renda?

Os imóveis para renda, como escritórios corporativos, galpões logísticos e lajes comerciais fazem parte de um segmento em que as decisões de investimento costumam olhar para trás. Isto é, ao avaliar a possibilidade de investimento, os dados considerados envolvem basicamente questões como estoque disponível, valores praticados e taxas de vacância. As fontes também costumam ser as mesmas: corretores, projetistas e operadores que já são donos dos edifícios de escritórios e galpões.

Podemos considerar como exemplo um investidor que planeja adquirir ou construir um imóvel comercial na avenida Paulista. Ao analisar a região constata que o número de escritórios vagos é grande, portanto, desiste do investimento. Em outra situação temos um investidor que considere adquirir um galpão logístico no eixo da Rodovia dos Bandeirantes, no Estado de São Paulo, e, após constatar que existem muitos galpões ocupados, baixa vacância e valor por metro quadrado alto, decide prosseguir com o investimento. Ambas as decisões são baseadas apenas numa ‘fotografia’ da situação atual e deixam de considerar diversos fatores, se tornando extremamente arriscadas.

Longo Prazo

Não basta olhar só para a localização, vacância e valores praticados para se investir com segurança. Esse é um olhar de momento, de curto prazo. Projetos dessa natureza envolvem investimentos vultuosos com necessidade de longo prazo para dar retorno obtido pelas receitas de aluguel, em média, de 20 anos. Por isso, não é prudente utilizar uma análise de momento para validar esse investimento.

Para analisar a viabilidade do investimento e elaborar uma projeção a longo prazo, outros dados, além dos já conhecidos do mercado imobiliário, devem ser utilizados com o objetivo de dimensionar riscos e criar uma métrica para ser monitorada com inteligência. Ou seja, além de analisar e estudar o passado, o olhar deve ser para o futuro, para os próximos 20 ou 30 anos.

Projetar para um futuro relativamente distante não é fácil e no mínimo devem ser consideradas variáveis relativas à oferta e demanda. É preciso considerar a tendência de crescimento da demanda por exemplo, número de empresas e de empregos por perfil, por faixa salarial, por tipo de produção, dados sobre comércio exterior (o que se importa e o que se exporta por região), volume de exportação/importação em toneladas ou em valores, por exemplo.

Uma outra fonte interessante a ser considerada nessa análise são os investimentos em mobilidade e transporte na região pretendida, como portos, aeroportos, rodovias, terminais alfandegários, metrô, anéis viários, entre outros fatores de infraestrutura que tendem a modificar a logística e o fluxo das pessoas e mercadorias naquele local.

Crises sem precedentes

Como já foi dito, dimensionar o que acontecerá nas décadas seguintes é muito difícil, mas com a utilização de bons indicadores e variáveis, é possível  traçar cenários e tendências que mostram caminhos para agir diante de momentos de crise como estamos vivenciando agora com os impactos do novo coronavírus (COVID-19) na economia mundial.

Se imaginarmos uma projeção ou um gráfico que apresente uma linha crescente e relativamente constante, quando acontece uma catástrofe ou uma crise de proporções mundiais como a atual, obviamente essa linha será interrompida. É preciso entender que: por mais que essa linha crescente e constante seja interrompida, existe a tendência futura de que essa constância seja retomada. O momento futuro é incerto, mas podemos estimar cenários, calcular hipóteses e principalmente, ter uma ferramenta para tomar decisão agora com possibilidade de monitorar passo a passo a evolução, nos permitindo corrigir o rumo antes que o navio encontre um iceberg fatal sem margem para manobras.

Ou seja, tomar decisões baseadas no momento atípico que vivenciamos, sem método e indicadores para prever o panorama futuro, pode trazer consequências graves. Essa interrupção pela quarentena provocará um hiato negativo no mercado, quanto melhor nossa modelagem e apoiados em bons indicadores, maiores as chances de projetar o cenário pós crise com eficiência, tomar decisões com mais segurança e entender quais e quando as oportunidades podem surgir.

Conteúdo publicado na edição 49 da Revista Buildings.

Quer ver discutido em nosso blog algum assunto? Acesse nosso formulário e faça sua sugestão.

 

*Por: Paulo Takito, sócio diretor da Urban Systems

Publicado em Economia

Localweb Digital Conference, Opcon e Digitalks irão reunir os principais nomes da área em eventos online e gratuitos

 

RIBEIRÃO PRETO/SP - O marketing digital ganhou uma importância exponencial após o início da pandemia. Quem ainda não marcava presença nos meios digitais, se viu com a urgência de se adaptar ao novo comportamento dos consumidores. Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, a ABCOMM, entre março e maio foram abertas 107 mil novas lojas no comércio eletrônico, enquanto o volume de novas lojas antes da pandemia era de 10 mil por mês.

O leque de oportunidades para os profissionais que trabalham com marketing digital aumentou e ao mesmo tempo, a crescente demanda trouxe desafios de produtividade, gestão, criatividade e resultados.

Dentro desse cenário, os eventos voltados ao marketing digital estão a todo vapor. O CEO da Etus Brasil, uma das maiores plataformas de marketing da América Latina, com sede em Ribeirão Preto, conta que foi convidado para palestrar em 3 eventos da área no mês de agosto. “Acho muito importante essa troca de informações e experiências entre os profissionais de marketing digital. O nosso mercado está aquecido e é fundamental que estejamos preparados para ajudar as empresas a se comunicarem com o público. Em um momento em que eventos físicos estão paralisados, focar no digital se torna vital” analisa André.

No dia 13 de agosto, André participa do Localweb Digital Conference falando sobre “Redes sociais como estratégia de venda”. No dia 25, o CEO da Etus participa do Opcon com a palestra “Mídias Sociais: como gerar valor para o seu público nesta nova realidade” onde vai abordar como as estratégias de comunicação devem ser analisadas pela marca apostando no engajamento ou comercial direcionado para as vendas. Finalizando os eventos de agosto, André palestra no Digitalks Expo 2020 – Digital Experience, falando sobre “O poder da humanização nas redes sociais aplicada em estratégias de growth marketing”.

“São eventos muito expressivos onde tenho a honra de dividir o palco digital com grandes referências do marketing. São eventos imperdíveis para quem trabalha na área, para empresários, ou interessados no tema”.

Todos os eventos são online e gratuitos. As inscrições estão disponíveis nos sites: https://online.locawebdigitalconference.com.brhttps://www.operand.com.br/opcon e https://digitalks.com.br/expo.

Sobre a Etus

Uma agência de marketing digital, três sócios e uma solução que resolveria um problema interno e posteriormente, melhoraria os processos de várias outras agências. Há 4 anos, os sócios André Patrocínio, Márcio Niasa e Bruno Rafael Nery perceberam a necessidade de otimizar os processos com bom monitoramento. Desenvolveram então um sistema próprio que substituiria várias plataformas, concentrando todas as ferramentas em uma só.

Do uso interno, a Etus cresceu de modo espontâneo. “Conforme íamos utilizando a ferramenta na nossa agência, percebíamos como aquele sistema tinha potencial para resolver as dores e necessidades de outras pessoas. Ao longo de 4 meses usamos internamente, testamos, aperfeiçoamos e quando resolvemos oferecer para o mercado tivemos 100 vendas no primeiro dia”, conta André Patrocínio.

A Etus teve um crescimento exponencial em todo território nacional. Na contramão das empresas de tecnologia, a startup decidiu fincar raízes na cidade onde nasceu, apesar das oportunidades e dos convites para levar a sede para capitais como São Paulo e Florianópolis, consideradas polos de tecnologia.

Publicado em Ribeirão Preto

Constatação foi apontada em revisão clínica de grupo de pesquisa da UFSCar

 

SÃO CARLOS/SP - "A obesidade predispõe as crianças e adolescentes obesos a terem complicações da Covid-19 e é fato que a obesidade é crescente entre esse público", afirma o professor Carlos Alberto Nogueira-de-Almeida, do Departamento de Medicina (DMed) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O docente coordena o grupo de pesquisa "Centro de Investigação em Nutrologia e Saúde (Cinus)", que fez uma revisão clínica recente sobre a relação entre a obesidade infantil e as complicações da Covid-19. O artigo foi publicado no periódico Jornal de Pediatria, renomada revista internacional na área.

O principal objetivo do trabalho foi identificar fatores que contribuem para o aumento da suscetibilidade e gravidade da Covid-19 em crianças e adolescentes obesos e suas consequências para a saúde. O professor da UFSCar aponta que a obesidade é uma comorbidade de alta prevalência nos casos graves de Covid-19 em crianças e adolescentes. De acordo com ele, o excesso de tecido adiposo, déficit de massa magra, resistência à insulina, dislipidemia (colesterol elevado no sangue), hipertensão, níveis elevados de citocinas pró-inflamatórias e a baixa ingestão de nutrientes essenciais são fatores que comprometem o funcionamento de órgãos e sistemas dos indivíduos obesos. 

Nogueira-de-Almeida afirma que, somados a esses fatores, também há prejuízos dos sistemas imunológico, cardiovascular, respiratório e urinário e modificação da microbiota intestinal. Os prejuízos desse quadro podem causar complicações nos casos de infecção pelo novo Coronavírus. "Essas alterações orgânicas advindas da obesidade podem potencializar a necessidade de assistência ventilatória, risco de tromboembolismo, redução da taxa de filtração glomerular, alterações na resposta imune inata e adaptativa e perpetuação da resposta inflamatória crônica", completa o professor da UFSCar.

Além das medidas protetivas já preconizadas no combate à Covid-19, o docente destaca a necessidade dos profissionais da Saúde realizarem avaliação nutricional para diagnóstico do excesso de peso e o rastreamento de comorbidades associadas à obesidade para garantir a efetividade do tratamento contra a Covid-19. "É preciso que os profissionais da Saúde dosem os níveis de imunonutrientes para avaliar a necessidade de suplementação, deem orientações às famílias e determinem, quando necessário, o encaminhamento a unidades hospitalares aptas ao atendimento de crianças e adolescentes obesos", defende.

Os resultados do trabalho realizado pelo Cinus foram publicados no artigo "Covid-19 e obesidade na infância e adolescência: uma revisão clínica", que pode ser acessado no link https://bit.ly/3kC2G5j. O Cinus é um Diretório de Pesquisa alocado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e na UFSCar, e inclui professores e estudantes da Instituição e da Universidade de São Paulo (USP).

Publicado em Coronavírus

PORTO ALEGRE/RS - O Internacional venceu o Santos por 2 a 0 nesta quinta-feira, no Estádio Beira-Rio, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Guerrero e Edenilson, no segundo tempo.

O Colorado dominou a partida do início ao fim e poderia ter vencido por diferença ainda maior. O Peixe chegou a empatar com Kaio Jorge, mas a arbitragem anulou após checagem no VAR e constatação de toque no braço.

O Inter tem 100% de aproveitamento depois de vencer Coritiba fora e Santos em casa. O Peixe ainda não ganhou: empatou com o Red Bull Bragantino na Vila Belmiro e perdeu para o Colorado.

O Internacional volta a campo para enfrentar o Fluminense no domingo, no Maracanã. O Santos receberá o Athletico-PR, na Vila, no mesmo dia.

O JOGO

O Internacional amassou o Santos em todos os minutos, mas foi para o intervalo com um 0 a 0 injusto no placar. O Peixe não viu a cor da bola no Estádio Beira-Rio.

Cuca escalou o Alvinegro com três zagueiros e a formação não funcionou. Aos 16 minutos, Luiz Felipe sentiu, Kaio Jorge entrou e o técnico refez o esquema habitual.

Lucas Veríssimo, contra, jogou a bola no travessão. Galhardo, sozinho na pequena área, não conseguiu empurrar para o gol após desvio de Vladimir. Lindoso finalizou bem e o goleiro fez grande defesa. Foram pelo menos cinco oportunidades claras em 47 minutos.

SEGUNDO TEMPO

Cuca colocou Jobson e Tailson para as saídas de Diego Pituca e Carlos Sánchez. O Santos melhorou e ficou perto do gol aos sete minutos.

Jobson lançou Tailson, que não dominou e Lomba afastou mal. Marinho finalizou de fora da área e o goleiro do Inter espalmou para escanteio.

E depois de dominar a etapa inicial e não abrir o placar, o Colorado fez o gol justamente quando o Peixe melhorava em campo. Felipe Jonatan vacilou ao tentar fazer a bola sair, Galhardo acreditou, Saravia cruzou e Guerrero cabeceou com estilo. 1 a 0 aos 11 minutos.

O gol desestabilizou o Santos. Aos 14, Galhardo fez boa jogada e Guerrero não dominou. No minuto 16, Edenilson chutou e a bola raspou a trave. Quando o placar marcava 19, Galhardo deixou Luan Peres e finalizou com muito perigo, para fora.

No minuto 21, o Santos teve uma ducha d’água fria. Soteldo cruzou para Kaio Jorge, que dominou no peito, tirou de Marcelo Lomba e empurrou para o fundo das redes. A arbitragem viu braço do atacante após checagem no VAR.

O Internacional seguiu melhor e esteve perto de ampliar aos 37 e 39, em duas finalizações de Boschilia para novas defesas de Vladimir. O segundo gol veio só no minuto 42, quando Edenilson tabelou com Guerrero e encobriu Vladimir. Um golaço em Porto Alegre.

O Peixe teve outro gol bem anulado, de Soteldo, aos 45, e o Colorado administrou a vitória nos minutos finais.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Publicado em Esportes

SÃO PAULO/SP - Em um jogo pouco inspirado, o São Paulo venceu o Fortaleza por 1 a 0, no Morumbi, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado por Daniel Alves, que atuou aberto pela direita no meio-campo. Apesar da performance ruim da equipe, a vitória foi importante para diminuir a pressão sobre o time após a eliminação vexatória para o Mirassol.

Com o triunfo, o São Paulo chegou aos seus primeiros três pontos na competição, chegando à sétima colocação com um jogo a menos. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Vasco, no domingo, às 16h, em São Januário. Enquanto isso, o Fortaleza conheceu sua segunda derrota no Brasileirão, permanecendo na vice-lanterna. O próximo compromisso dos cearenses será contra o Botafogo, no domingo, às 19h30, no Castelão.

Vale destacar que, antes da bola rolar, Vitor Bueno sentiu um desconforto no adutor da coxa esquerda durante o aquecimento e foi barrado. Em seu lugar, Diniz optou pela entrada do garoto Paulinho Boia.

O jogo - O São Paulo começou a partida dominando a posse de bola, porém sem levar grande perigo e apostando em cruzamentos. A primeira grande oportunidade foi do Fortaleza, que chegou com velocidade pela direita. O meia cruzou na segunda trave e Bruno Melo bateu forte de primeira, exigindo defesa de Volpi.

Durante boa parte dos 45 minutos iniciais, o São Paulo pouco conseguiu construir e os principais lances vinham em bolas cruzadas. Foi quando aos 42 do primeiro tempo Reinaldo avançou pela esquerda e cruzou com precisão para a segunda trave, encontrando Daniel Alves. O camisa 10 ganhou a disputa na corrida com Bruno Melo e mandou para as redes.

Antes do intervalo, o Fortaleza chegou novamente com perigo. Dessa vez, após cruzamento em falta da intermediária, Jackson apareceu livre para testar à direita do gol, assustando Volpi.

Logo no início do segundo tempo, o São Paulo tomou um grande susto. Liziero saiu jogando errado dentro da área e a bola ficou oferecida para Juninho, que finalizou forte e cruzado para marcar. No entanto, após a consulta do árbitro de vídeo, Leandro Vuaden anulou o gol, já que a bola havia tocado no braço do volante do Leão.

Com o Tricolor pouco inspirado na frente, o Fortaleza permaneceu no ataque e levou perigo novamente. Romarinho recebeu dentro da área e finalizou rasteiro, obrigando Volpi a mandar para escanteio. Na última chance do Leão, Juninho bateu falta rasteira, a bola desviou na barreira e passou perto da trave. Já os mandantes chegaram com Tchê Tchê, que invadiu a área e finalizou cruzado para boa defesa de Felipe Alves.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Publicado em Esportes

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31