fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Ivan Lucas

Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

URL do site: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

SÃO CARLOS/SP - Um homem que estava sendo procurado pela justiça foi encontrado na última 6ª feira (01), no Jockey Club, em São Carlos.

Segundo consta, Policiais de Rocam receberam a informação de que havia um sujeito em atitude suspeita no cruzamento entre as Ruas Rio Araguaia e Rio Paraguai, os Militares foram ao local e abordaram R.O.A., e após pesquisa via Copom, foi constatado que o indivíduo devia para justiça.

Diante da informação R.O.A., foi conduzido à Central de Polícia Judiciária de São Carlos.

As abordagens passam a ser realizadas também aos finais de semana e em todas as estações do ano

 

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social está ampliando o Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) a partir deste fim de semana. As chamadas abordagens sociais passam a ser realizadas por equipes da Associação Comunidade Missionária Divina Misericórdia, entidade conveniada e que por meio de termo de colaboração, também assume a realização.
O município sempre realizou as rondas no período diurno e no inverno também no período noturno, por meio da Operação Frente Fria, intensificando dessa forma o atendimento e acolhimento à população em situação de rua. Porém com a assinatura do novo termo o serviço será estendido, sendo realizado no período noturno em todos os dias da semana com abordagens e busca ativa, visando identificar a incidência de crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos, mulheres em situação de vulnerabilidade temporária e famílias que utilizam espaços públicos como forma de moradia e/ou sobrevivência.
“Essa equipe tem o importante papel de construir vínculos com essas pessoas abordadas, acompanhar e monitorar essas situações, através de atendimentos na rua e encaminhamentos para a rede de assistência social. Além disso, os profissionais da equipe do serviço especializado em abordagem social têm o papel de fazer o diagnóstico socioterritorial, isto é, construir informações e dados sobre as diferentes situações e os territórios onde elas se dão”, explica a secretária de Cidadania e Assistência Social, Vanessa Soriano.
Para a realização desse serviço foi assinado o Termo de Colaboração com a entidade Associação Comunidade Missionária Divina Misericórdia no valor de R$ 250 mil com recursos provenientes de emenda parlamentar conquistada pelo vereador Elton Carvalho junto ao deputado federal Marcos Pereira (Republicanos).
“Agradeço a sensibilidade do deputado ao destinar a emenda para que pudéssemos ampliar esse serviço tão importante para a população, principalmente por estar articulado com os demais serviços de proteção social. A abordagem social é a primeira entrada para os usuários terem acesso aos direitos”, avalia o vereador Elton Carvalho.
As abordagens serão realizadas de segunda a sexta-feira das 16h às 22h e aos sábados e domingos das 8h às 22h.

SÃO CARLOS/SP - Nos trabalhos de fiscalização iniciados no último dia 30 de junho, os fiscais do PROCON constataram que houve redução no preço dos combustíveis na maioria dos estabelecimentos fiscalizados até o momento, num total de 30 postos. 
Os menores preços identificados no munícipio de São Carlos foram de R$ 6,24 para a gasolina comum, R$ 4,34 para o etanol e R$ 7,19 para o diesel, enquanto que os maiores preços identificados foram de R$ 6,79 para a gasolina comum, R$ 4,49 para o etanol e R$ 7,49 para o diesel.
Constatou-se que em razão das alterações determinadas pela Lei Complementar nº 194/22, sancionada pelo Presidente da República, o valor médio do preço dos combustíveis na cidade de São Carlos já reduziu significativamente para R$ 6,67 a gasolina comum, R$ 4,44 o etanol e R$ 7,39 o diesel. 
De acordo com pesquisa realizada pela ANP, na semana passada, o preço médio dos combustíveis era de R$ 7,09 para a gasolina comum, R$ 4,63 para o etanol e R$ 7,53 para o diesel. Estas medidas adotadas pelo Governo Federal resultaram, até o momento, em uma queda de aproximadamente R$ 0,42 para a gasolina comum, R$ 0,19 para o etanol e R$ 0,14 para o diesel. Pelo resultado preliminar das pesquisas, a gasolina comum foi o combustível que apresentou maior queda no preço até o momento, com redução média de quase 6%.
A fiscalização dos preços dos combustíveis no munícipio, feita por determinação do prefeito Airton Garcia, continuará até que todos os postos da cidade sejam  verificados, e a pesquisa completa será divulgada nos próximos dias, na página oficial do PROCON de São Carlos, através do link http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/procon.html .
O PROCON disponibilizará, também, o nome e o endereço de todos os postos fiscalizados, com destaque para os postos de combustíveis com menores preços praticados, estimulando assim uma maior concorrência entre os estabelecimentos, e por consequência uma maior redução do valor do combustível na cidade de São Carlos.
O diretor do PROCON, André Nery Di Salvo, acredita que, com a divulgação do ranking dos postos com menores preços, a população não precisará mais rodar a cidade em busca de preços mais acessíveis, podendo então se dirigir, diretamente, àqueles postos que já repassaram para o consumidor os descontos pertinentes no valor do litro dos combustíveis.

Pesquisa analisou mais de 4,7 mil indivíduos com 50 anos ou mais

 

SÃO CARLOS/SP - Um estudo desenvolvido por pesquisadores dos departamentos de Fisioterapia (DFisio) e de Gerontologia (DGero) da UFSCar identificou que existe relação entre baixos níveis sanguíneos de vitamina D e o risco de desenvolver incapacidade funcional em atividades instrumentais de vida diária (AIVD) em homens.
A pesquisa foi desenvolvida por Mariane Marques Luiz, atual doutoranda em Fisioterapia pela UFSCar, sob orientação de Tiago da Silva Alexandre, docente do DGero da UFSCar e coordenador do International Collaboration of Longitudinal Studies of Aging (InterCoLAging), um consórcio de estudos longitudinais, que abrange o English Longitudinal Study of Ageing (Estudo ELSA), um grande estudo longitudinal de saúde dos idosos da Inglaterra. O estudo também contou com a participação de pesquisadores da University College London (UCL) no Reino Unido.
As AIVD são atividades cotidianas que exigem um maior nível de complexidade e atenção durante sua execução, como por exemplo as atividades domésticas, o gerenciamento de finanças, capacidade de utilizar meios de transporte e de comunicação. Essas atividades são fundamentais para a manutenção da capacidade funcional de idosos, que reflete a habilidade de atender, de forma independente, às demandas físicas do dia a dia.
De acordo com os pesquisadores, estudos anteriores já identificaram que baixos níveis sanguíneos de vitamina D prejudicam a capacidade funcional, porque comprometem o desempenho nas atividades básicas de vida diária (ABVD), que são aquelas relacionadas com autocuidado como comer, tomar banho e vestir-se. No entanto, ainda não tinha sido verificado se a deficiência de vitamina D também estaria associada com maior risco de desenvolver incapacidade especificamente nas AIVD. Segundo Mariane Luiz, "a pesquisa teve como objetivo investigar se a deficiência de vitamina D era um fator de risco para desenvolver incapacidade em AIVD e verificar se esse risco se dava de forma distinta entre homens e mulheres".
Para tanto, foram avaliados 4.768 indivíduos ingleses participantes do Estudo ELSA, com 50 anos ou mais, que não apresentavam dificuldade em nenhuma das seguintes AIVD: gerenciar finanças, utilizar meios de transporte, fazer compras, preparar refeições, usar o telefone/meios de comunicação, gerenciar medicamentos e realizar tarefas domésticas. Os indivíduos tiveram seus níveis de vitamina D no sangue classificados como suficiente, insuficiente ou deficiente e tiveram outras informações coletadas como dados socioeconômicos, hábitos de vida e condições de saúde. Após quatro anos de acompanhamento, esses indivíduos foram reavaliados para verificar se houve o desenvolvimento de dificuldade para realizar uma ou mais das AIVD. De acordo com a autora do estudo, no final dos quatro anos de acompanhamento, não foi encontrada nenhuma associação entre deficiência de vitamina D e incidência de incapacidade em AIVD para as mulheres. No entanto, a deficiência de vitamina D aumentou em 43% o risco de desenvolver incapacidade em homens.
Tiago Alexandre explica "que a vitamina D possui uma ação importante para o funcionamento dos músculos e, quando seus níveis estão baixos, leva à fraqueza e atrofia muscular, o que compromete o desempenho nas atividades cotidianas, repercutindo em dificuldade nas AIVD". Também aponta que "a vitamina D desempenha uma ação protetora no sistema nervoso central e há evidências de que a sua deficiência favorece o declínio cognitivo, o que pode explicar o pior desempenho nas AIVD, uma vez que se tratam de atividades que precisam da capacidade cognitiva preservada".
Os autores sugerem que os resultados encontrados apenas para os homens possivelmente ocorrem devido à associação entre vitamina D e a testosterona. "Os homens sofrem uma maior atrofia das fibras musculares do que as mulheres devido à redução dos níveis de testosterona com o envelhecimento. Uma vez que a vitamina D contribui para a produção de testosterona, a sua deficiência pode intensificar a atrofia muscular nestes indivíduos", relatam. Os pesquisadores acrescentam que a testosterona tem um efeito protetor sobre a capacidade cognitiva e a redução de seus níveis, que é intensificada pela deficiência de vitamina D, pode favorecer o declínio cognitivo mais precocemente em homens. "Assim, o pior desempenho muscular e cognitivo nestes indivíduos pode estar associado à incapacidade em AIVD", apontam Mariane Luiz e Tiago Alexandre.
A pesquisa concluiu que a deficiência de vitamina D representa um indicador precoce do comprometimento funcional em idosos e os autores reforçam que essa deficiência é uma condição modificável. Além disso, destacam que o monitoramento dos níveis de vitamina D pode ser uma estratégia para prevenir a dificuldade nas AIVD e impedir o desenvolvimento de incapacidade em idosos.
Os autores alertam que os resultados encontrados podem ser semelhantes no cenário brasileiro e que a avaliação dos níveis de vitamina D deve ser realizada através da mensuração das concentrações de 25-Hidroxivitamina D (25OHD) no sangue. Apesar da principal fonte de vitamina D ser a exposição ao sol, quando seus níveis estão deficientes, a suplementação de vitamina D deve ser uma estratégia de tratamento, precisando ser prescrita somente por nutricionistas e médicos.
O estudo teve financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Recentemente, a pesquisa foi publicada na Nutrients, conceituada revista na área de Nutrição. A íntegra do artigo pode ser acessada neste link (https://bit.ly/3zu3Z0e).

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.