fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Segunda, 21 Junho 2021

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa nesta terça-feira (22/06) sete mortes por COVID-19 no município, 4 na cidade e 3 em outros municípios e que foram registradas somente hoje no sistema, totalizando 418 óbitos.

Morreram em São Carlos uma mulher de 87 anos, internada em hospital privado desde 20/06; um homem de 84 anos, internado em hospital privado desde 29/05; um homem de 50 anos, internado em hospital público desde 08/06; e um homem de 43 anos, internado em hospital público desde 20/05.

Três pacientes de São Carlos internados em hospitais de outras cidades também morreram. Em Franca morreu uma mulher de 42 anos no dia 14/06, porém a morte somente foi incluída no sistema nesta terça-feira (22/06); em Araraquara morreu uma mulher também de 42 anos no dia 15/06, mas o óbito somente entrou no sistema agora e em Jaú morreu um homem de 69 anos no dia 15/06 e agora foi incluído no e-SUS.

Continua depois da publicidade

São Carlos contabiliza neste momento 22.006 casos positivos para COVID-19 (251 resultados positivos foram divulgados hoje), com 418 óbitos confirmados e 129 descartados.  Dos 22.006 casos positivos, 20.146 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 40 óbitos sem internação, 1.820 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 1.351 receberam alta hospitalar e 378 positivos internados foram a óbito. 21.078 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 39.603 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (135 resultados negativos foram liberados hoje).

Estão internadas neste momento 106 pessoas, sendo 29 adultos na enfermaria. 6 pacientes estão em Unidades de Cuidados Intermediários (UCI - Santa Casa), 2 estão em Unidades de Suporte Ventilatório (USV – HU/UFSCar). No total na UTI adulto estão internadas 64 pessoas, sendo 42 em leitos de UTI/SUS e 22 em leitos de UTI da rede particular. Na enfermaria SUS 4 crianças estão internadas neste momento. 1 criança ocupa vaga de UT/SUS com suspeita da doença. 6 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos neste momento. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS adulto está em 95,45% (42 adultos estão internados). 

Neste momento o município disponibiliza 44 leitos adulto de UTI/SUS para COVID-19, já que a Santa Casa voltou a operar com 30 leitos adulto para UTI/SUS, 20 leitos de UCI, 6 de UTI infantil e 8 de enfermaria o Hospital Universitário (HU/UFSCar) opera com 14 leitos de UTI/SUS adulto, 6 de Unidade de Suporte Ventilatório (USV) e 15 de enfermaria.

UPA – 14 pessoas estão neste momento sendo atendidas em leito de estabilização da UPA do Santa Felícia e do Centro de Triagem. Os pacientes já estão cadastrados e aguardam transferência via CROSS.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 73.285 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 70.680 pessoas já cumpriram o período de isolamento e 2.450 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal sendo que 48.424 pessoas já realizaram coleta de exames, 33.576 tiveram resultado negativo para COVID-19, 14.580 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 268 aguardam resultado de exame.

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - Um acidente entre um carro e uma bicicleta aconteceu na tarde desta terça-feira (22), no Jardim Pacaembu em São Carlos.

Segundo o apurado pela nossa equipe, o ciclista seguia pela Rua Cel. Leopoldo Prado, quando no cruzamento com a Rua Ceará, um Chevrolet Agile, na cor prata, não visualizou a bicicleta e cortou sua frente, neste momento houve a colisão na lateral do passageiro. 

Continua depois da publicidade

O ciclista de 18 anos chegou a colidir com o capo do carro e logo em seguida foi ao solo, batendo com a cabeça.

A Unidade de Suporte Básico (USB) 284 atendeu a ocorrência e encaminhou o rapaz para o SMU da Santa Casa para melhores cuidados. 

Publicado em Trânsito

BRASÍLIA/DF - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) informou hoje (22) que o aumento de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, levou em consideração a “persistência da pressão inflacionária” maior que a esperada, sobretudo entre os bens industriais. Apesar da persistência, o comitê identifica tendência de melhora na economia do país. Na última quarta-feira (16), o Copom elevou a Selic de 3,5% ao ano para 4,25% ao ano.

“Adicionalmente, a lentidão da normalização nas condições de oferta, a resiliência da demanda e implicações da deterioração do cenário hídrico sobre as tarifas de energia elétrica contribuem para manter a inflação elevada no curto prazo, a despeito da recente apreciação do Real”, informou a autoridade monetária ao divulgar a ata da reunião realizada na semana passada pelo comitê.

Apesar da persistência inflacionária apontada, o BC prevê uma “evolução mais positiva do que o esperado” para a economia brasileira, conforme vem sendo identificado nos indicadores recentes que mostram “revisões relevantes” nas projeções de crescimento. Com isso, acrescenta a ata, “os riscos para a recuperação econômica reduziram-se significativamente”.

No cenário externo, a ata registra que estímulos fiscais e monetários em alguns países desenvolvidos têm promovido ”uma recuperação robusta da atividade econômica”, o que corrobora para um cenário mais otimista nesses países.

“No cenário básico, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de US$/R$ 5,052, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra, as projeções de inflação do Copom situam-se em torno de 5,8% para 2021 e 3,5% para 2022”, diz a ata.

Levando em conta esse cenário, o Copom prevê uma trajetória de juros que se eleva para 6,25% ao ano em 2020 e para 6,5% ao ano, em 2022. “As projeções para a inflação de preços administrados são de 9,7% para 2021 e 5,1% para 2022. Adota-se uma hipótese neutra para a bandeira tarifária de energia elétrica, que se mantém em ‘vermelha patamar 1’ em dezembro de cada ano-calendário”, complementa.

Continua depois da publicidade

Na avaliação do BC, manifestada semana passada pelo Copom, foi dito que o cenário indica ser apropriada a normalização da taxa de juros para patamar considerado neutro, de forma a mitigar a disseminação dos atuais choques temporários sobre a inflação. “Não há compromisso com essa posição e que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação”, complementa a nota.

Para a próxima reunião, a expectativa é de “continuação do processo de normalização monetária com outro ajuste da mesma magnitude”. O comitê, no entanto, ressalta que uma deterioração das expectativas de inflação para o horizonte “pode exigir uma redução mais tempestiva dos estímulos monetários”.

 

Trajetória

Com a decisão, a Selic continua em um ciclo de alta, depois de passar seis anos sem ser elevada. De julho de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em 14,25% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano, em março de 2018.

Em julho de 2019, a Selic voltou a ser reduzida até alcançar 2% ao ano em agosto de 2020, influenciada pela contração econômica gerada pela pandemia de covid-19. Esse foi o menor nível da série histórica iniciada em 1986.

 

Inflação

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir.

O centro da meta inflacionária, definida pelo Conselho Monetário Nacional, está em 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

 

 

*Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil

Publicado em Economia

Ação ocorreu na cidade de Rancharia, no interior

 

RANCHARIA/SP - A Polícia Militar, por meio do 2º Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), apreendeu mais de 40 produtos de origem Paraguai, desprovidos de documentação fiscal, na segunda-feira (21), em Rancharia, no interior do Estado.

Uma equipe do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) participava da operação “Paz e Proteção”, pela rodovia Jorge Bassil Dower (SP-421), quando abordou um veículo ocupado por uma mulher que apresentou muito nervosismo.

Continua depois da publicidade

Após vistoria no automóvel, foram encontradas diversas mercadorias oriundas do Paraguai, sem nota fiscal, em um fundo falso nas laterais do veículo.

Todos os produtos, dentre eles 32 celulares, cinco fones de ouvido, quatro relógios inteligentes e um tablet, foram apreendidos, assim como o carro conduzido pela autora.

A ocorrência foi apresentada na Receita Federal de Presidente Prudente.

Publicado em Outras Cidades

SÃO CARLOS/SP - O  vereador Gustavo Pozzi esteve com o Secretário Municipal de Transporte e Trânsito, Coca Ferraz, na tarde de segunda-feira (21), para discutir sobre o trânsito e melhorias que vêm sendo realizadas na Vila Prado.

O vereador e o secretário enfatizaram o grande crescimento da Vila Prado nos últimos anos e o aumento do fluxo de veículos e pessoas naquela região. Diante disso, discutiram melhorias na infraestrutura do bairro e o sentido de direção do trânsito nas ruas, para melhoria do fluxo e também das condições de passagens e segurança para motoristas e pedestres.

Continua depois da publicidade

O crescimento das atividades do comércio naquela área foi outro tema abordado na reunião.

Gustavo Pozzi já protocolou um pedido para realização de uma audiência publica, que foi aprovado pela Câmara Municipal. “A audiência será no mês de julho, para junto da população ampliar o debate”, afirmou o parlamentar, observando que o tema já foi debatido na legislatura passada em duas audiências públicas.

O secretário de Serviços Públicos, Mariel Olmo, também foi convidado para apresentar as melhorias que já ocorreram no bairro e apontar eventuais novos melhoramentos. Durante a audiência pública, a população poderá apresentar suas demandas aos secretários. "É muito importante ouvir a população antes de fazer qualquer grande mudança nos bairros", afirmou Pozzi.

Publicado em Política

EUA - Pesquisa da North Carolina State University, publicada na revista Nature Nanotechnology, mostra que nanopartículas feitas de células esferoides do pulmão humano (chamada de LSCs, na sigla em inglês) podem se ligar e neutralizar o vírus SARS-CoV-2, promovendo a eliminação do vírus do organismo e reduzindo a lesão pulmonar causada pela covid-19.

O estudo foi feito em camundongos e em um macaco infectados com o vírus da covid-19 e ainda precisa de testes adicionais para fazer a terapia em humanos.

Continua depois da publicidade

Essas nanopartículas agem no sentido de capturar o vírus, por isso são chamadas de decoys (armadilha, em inglês). Ao imitar o receptor ao qual o vírus se liga, em vez de alvejar o próprio vírus, a terapia com nanodecoys pode ser eficaz contra variantes emergentes do vírus, concluiu a pesquisa.

O SARS-CoV-2 entra na célula quando sua proteína spike se liga ao receptor da enzima conversora de angiotensina 2 (chamada de ACE2 em inglês) na superfície da célula. As nanodecoys – uma mistura natural de células-tronco epiteliais pulmonares (dos pulmões) e células mesenquimais (ao redor de vasos sanguíneos) – também expressam ACE2, tornando-as um veículo perfeito para enganar o vírus.

 

 

*Por: ISTOÉ DINHEIRO

Publicado em Saúde

AUSTRÁLIA - Os coalas poderão ser listados como ameaçados de extinção em Queensland, New South Wales (NSW) e no Território da Capital da Austrália, depois que os incêndios florestais entre 2019 e 2020 destruíram habitats e populações que já lutavam por sobrevivência.

Um painel federal de especialistas em espécies ameaçadas recomendou que o status do marsupial seja atualizado de vulnerável para ameaçado de extinção em cada uma das três regiões, de acordo com The Guardian.

 

Josey Sharrad, do Fund for Animal Welfare (Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal), falou sobre a mudança de status: “Isso confirma nossos temores de que os coalas estão em vias de extinção e precisam de maiores proteções se quiserem sobreviver no futuro”.

Continua depois da publicidade

“Os coalas viviam no fio da navalha antes dos incêndios, com números em declínio acentuado devido ao desmatamento, seca, doenças, batidas de carros e ataques de cães. Os incêndios florestais foram a gota d’água, atingindo o coração das populações de coalas que já lutavam e seu habitat crítico”, completou.

A população desses animais em NSW diminuiu entre 33% e 61% desde 2001 e pelo menos 6.400 foram mortos nos incêndios florestais. Coalas podem ser extintos no estado até 2050, a menos que uma ação urgente seja tomada.

Após o pedido do comitê de espécies ameaçadas para trocar o status do marsupial nas três regiões australianas, o painel deve dar o seu parecer final ao ministro do meio ambiente até 30 de outubro.

Josey disse que um plano nacional de recuperação do coala está atrasado. “Pedimos aos governos que tomem medidas imediatas para enfrentar as principais ameaças que levam a espécie à extinção”, disse.

No início deste ano, o governo federal anunciou um plano de $ 18 milhões para ajudar a proteger o animal nativo, mas críticos da medida disseram que isso não foi o suficiente.

A Humane Society International, que se juntou com o Fund for Animal Welfare e o WWF para pedir a mudança de status do animal, disse que uma implementação rápida pode ser a última esperança para a diminuição da população.

O Fund for Animal Welfare também faz o trabalho de resgate, reabilitação e soltura dos coalas na natureza, “plantando árvores de eucalipto para fornecer habitat e pesquisando os efeitos dos incêndios florestais nas populações de coalas”.

 

 

*Por: Go Outside

Publicado em Meio Ambiente

Participam dos debates Ernest Cañada, coordenador do Alba Sud; Rita de Cássia Ariza da Cruz, professora do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia e Letras da USP; Mônica Perracini, fisioterapeuta e especialista em Gerontologia; Bruno Ishigami, infectologista; Jacqueline Rocha Côrtes, integrante do Movimento Nacional de Cidadãs Posithivas (MNCP) e do Movimento Latino-americano e do Caribe de Mulheres Positivas (MLCM+), entre outros

 

Transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição,

a série Ideias convida pensadores e articuladores sociais de

diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre

assuntos da atualidade

 

youtube.com/sescsp

 

Fotos dos participantes das mesas: clique aqui

 

São Paulo/SP – A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Entre os dias 22 e 26 de junho, a série trata dos assuntos Turismo e Relações de Trabalho: Panoramas e Desafios, na terça (22/06); Cuidar Para Não Cair: Meu Corpo/Casa, na quinta (24/06); e no sábado (26/06), encerrando a semana de debates, HIV 40 Anos: Desconstruindo Estigmas. Para mais informações sobre as mesas e seus participantes, consulte a programação abaixo.

Continua depois da publicidade

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

 

22 de junho, terça-feira

Turismo e Relações de Trabalho: Panoramas e Desafios

O encontro marca o lançamento da edição especial da Revista do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc e faz parte da programação da Semana Internacional de Turismo para Todos, Solidário e Sustentável, realizada pela Organização Internacional de Turismo Social – ISTO/OITS, da qual o Sesc São Paulo é membro desde 1980. Trazendo discussões iniciadas em 2019, antes da pandemia que colocou em suspenso as atividades turísticas em todo o mundo, o dossiê "Turismo e relações de trabalho: panoramas e desafios" apresenta diferentes análises sobre o tema, tão diverso quanto complexo. Ao propor este debate, o Turismo Social do Sesc São Paulo pretende ecoar a necessidade de reflexão acerca do turismo no presente, cuja importância extravasa o próprio campo desta atividade e nos provoca a refletir sobre os desafios que enfrentamos para o exercício pleno da cidadania. A edição da revista traz artigos que perpassam as relações de trabalho no setor turístico, enfocando desde a flexibilização trabalhista, a economia de serviços e o desenvolvimento local, até análise sobre a saúde dos trabalhadores no setor. O conteúdo completo está disponível em sescsp.org.br/revistacpf.

Participantes:

Ernest Cañada - coordenador do Alba Sud, centro de pesquisa catalão especializado em turismo responsável e trabalho digno, e doutor em geografia.  Escreveu o prefácio da revista.

Rita de Cássia Ariza da Cruz - professora do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de São Paulo. Autora do artigo "Trabalho no turismo: reflexões acerca do caso brasileiro".

Mediação:

Angela Teberga - professora da Universidade Federal do Tocantins. Escreveu o artigo "Trabalhadores sem destino: uma análise preliminar dos impactos da pandemia à classe trabalhadora do turismo".

Apresentação:

Danilo Praxedes Barboza - mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo e supervisor da programação socioeducativa do Sesc Consolação, em São Paulo.

24 de junho, quinta-feira

Cuidar Para Não Cair: Meu Corpo/Casa

De 24 a 30 de junho, o Sesc São Paulo realiza mais uma edição da Semana de Prevenção de Quedas em Pessoas Idosas, abrindo a campanha com uma discussão sobre a importância de cuidar do corpo/casa, compreendendo ambos como espaços de vida, de segurança e de bem-estar. As ações buscam estimular a reflexão sobre a complexidade e a integração entre nosso corpo biológico e a casa em que vivemos, para que o cuidado de ambos possa contribuir para prevenir quedas. Realizada em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, Secretária Municipal de Esporte e Lazer de São Paulo, Cri Norte - Centro de Referência do Idoso e a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia a (SBGG), a Semana de Prevenção de Quedas do Sesc São Paulo convida para um cuidar do corpo/casa de forma multidisciplinar, baseado na valorização da autonomia e do protagonismo das pessoas idosas.

Participantes:

Marcos Rojo - formado em educação física em 1975, diplomado em yoga em 1980 e mestre pelo departamento de neurologia da Faculdade de Medicina da USP.

Mônica Perracini - fisioterapeuta, especialista em Gerontologia, professora do Programa de Mestrado e Doutorado em Fisioterapia da Universidade Cidade de São Paulo - UNICID, professora colaboradora do Programa de Mestrado e Doutorado em Gerontologia da Universidade Estadual de Campinas, colaboradora do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR) e consultora OMS.

Sérgio Paschoal - graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina da USP. Mestrado em Medicina (Medicina Preventiva) pela USP. Doutorado em Ciências (Medicina Preventiva) pela USP. Título de especialista em Geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).

Mediação e apresentação:

Alessandra Périgo Nascimento – especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), mestra e doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e assistente técnica da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo.

26 de junho, sábado

HIV 40 anos: Desconstruindo Estigmas

A 25ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, realizada no dia 6 de junho, teve como tema "HIV/AIDS AME + CUIDE + VIVA +" e trouxe para o debate reflexões sobre os estigmas e preconceitos das pessoas que vivem com HIV/Aids, as conquistas, os desafios nos quarenta anos da epidemia no mundo e a importância do movimento LGBTQIA+ na reivindicação e construção de políticas públicas. A ciência caminhou muito ao conseguir que a Aids passasse de uma doença incurável para uma doença que, apesar de ainda incurável, tende a tornar-se crônica. Segundo os dados do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), em 2019, o Brasil teve cerca de 1,7 milhão de novas infecções por HIV. Das pessoas que já vivem com HIV, cerca de 67% têm acesso ao tratamento. O Índice de Estigma em relação às pessoas com HIV/AIDS - Brasil, realizado pela primeira vez no país, em 2019, com 1784 indivíduos, em sete capitais brasileiras, aponta que 64,1% dos entrevistados já sofreram alguma forma de estigma ou discriminação pelo fato de viverem com HIV/AIDS. Assédio moral, intrafamiliar, perda de emprego, entre outras violências acabam dificultando também a adesão à terapia antirretroviral. O cenário ainda requer a disseminação de informações em larga escala, a desconstrução dos estereótipos e preconceitos e a conscientização sobre a importância do tratamento para a interrupção do ciclo de contaminações.

Participantes:

Bruno Ishigami – médico infectologista com especialização no Hospital Universitário Oswaldo Cruz. Mestrando em Saúde Pública pela Fiocruz, trabalha na Clínica do Homem, em Recife (PE), serviço especializado em atendimento, aconselhamento e acolhimento a homens na capital de Pernambuco.

Gabriel Comicholi – ator e youtuber, descobriu a soropositividade aos 21 anos ao ir ao médico com suspeita de caxumba. Ao fazer o teste de HIV, veio o diagnóstico inesperado. Imediatamente, ele foi à internet contar o que havia acabado de descobrir. Em uma semana, aquele espaço no YouTube já reunia mais de mil interessados no tema. Passados quatro anos do primeiro desabafo público, seu canal conta hoje com mais de 40 mil inscritos, que recebem informações sobre tratamento, prevenção e direitos da pessoa que vive com HIV.

Jacqueline Rocha Côrtes – integrante do Movimento Nacional de Cidadãs Posithivas (MNCP) e do Movimento Latino-americano e do Caribe de Mulheres Positivas (MLCM+). Mulher transgênero, mãe e soropositiva, também já atuou no Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids). No filme "Meu Nome é Jacque", sua história fica evidente ao retratar o longo caminho percorrido por Jacque rumo à sua identificação como mulher trans à descoberta, em 1994, de que vivia com HIV.

Mediação:

Roselli Tardelli – jornalista, graduada pela Faculdade Cásper Líbero, com mestrado pela Universidad de Navarra, Espanha.  Criou, há 18 anos, a Agência de Notícias da Aids. Em 2009, criou a Agência Sida, em Moçambique (África). Lançou dois documentários "Aids, As Respostas das ONGs no Mundo" e o livro "O Valor da Vida - 10 Anos da Agência Aids". Em abril de 2015 lançou o projeto "Lá em casa", local de reabilitação e convivência para pessoas vivendo com HIV/aids.

Apresentação:

Dulci Lima, pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

 

+ SESC NA QUARENTENA

O Sesc São Paulo segue oferecendo um conjunto de atividades on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.

 

+ SESC DIGITAL

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado.

 

Saiba +: Sesc Digital

 

+ AÇÃO URGENTE CONTRA A FOME

Com o objetivo de ampliar a rede de solidariedade para levar comida às pessoas em situação de vulnerabilidade social, o Sesc São Paulo, em parceria com o Senac São Paulo, realiza campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis nas unidades do Sesc e Senac em todo o estado. São mais 100 pontos de coleta na capital, região metropolitana, interior e litoral. As doações são distribuídas às instituições sociais parceiras do Mesa Brasil Sesc, que repassam os itens para as 120 mil famílias assistidas. A Ação Urgente contra a Fome é uma iniciativa do Sesc São Paulo, por intermédio do Mesa Brasil Sesc, programa criado pela instituição há 26 anos que busca alimentos onde sobra para distribuir aos lugares em que falta. O que doar: alimentos não perecíveis como arroz, feijão, leite em pó, óleo, fubá, sardinha em lata, macarrão, molho de tomate, farinha de milho e farinha de mandioca. O Sesc conscientiza a população sobre importância da doação responsável, com itens de qualidade e dentro da validade

 

Saiba +: sescsp.org.br/doemesabrasil


MESA BRASIL SESC SÃO PAULO 

Paralelamente à campanha Ação Urgente contra Fome, a rede de solidariedade que une empresas doadoras e instituições sociais cadastradas segue suas atividades, buscando onde sobra e entregando em lugares onde falta, contribuindo para a redução da condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos e a diminuição do desperdício de alimentos. Hoje, dezenove unidades do Sesc no estado – na capital, interior e litoral – operam o Mesa Brasil. As equipes responsáveis pela coleta e entrega diária de alimentos foram especialmente capacitadas para os protocolos de prevenção à Covid-19, com todas as informações e equipamentos de proteção individuais e coletivos necessários para evitar o contágio. 

 

Saiba+ sescsp.org.br/mesabrasil 

Publicado em Outras Notícias

EUA - Desde abril que o Ingenuity tem demonstrado as suas capacidades de voo em Marte. Depois de ter cumprido o seu sétimo voo com sucesso no início de junho, o helicóptero marciano da NASA se prepara para continuar a sua missão de exploração com um novo voo.

Continua depois da publicidade

Através do Twitter, a NASA explica que o Ingenuity vai percorrer uma distância de 160 metros a sul do local onde atualmente se encontra. O objetivo é levar o helicóptero a pousar numa nova localização, continuando a pôr à prova as suas capacidades.

De acordo com as informações disponibilizadas pela equipa da NASA responsável pela missão em Marte, o Ingenuity percorreu uma distância de 106 metros, orientado para o sul, no seu voo anterior, realizando a missão em 62,8 segundos.

No final de maio, uma anomalia inesperada pregou um “susto” à equipe do Ingenuity durante o sexto teste de voo. O helicóptero conseguiu completar a primeira parte do teste de voo sem problemas, porém, começou depois a ajustar a sua velocidade e a oscilar de forma inesperada.

A súbita oscilação terá sido causada por uma falha no sistema de captação de imagens, que fez com que todas as fotos tiradas pelo Ingenuity fossem guardadas com uma data errada. O algoritmo de navegação passou a ser “alimentado” com informação incorreta, levando a oscilações e a uma série de inconsistências, como picos no nível de energia consumida, à medida que o sistema tentava corrigir os erros.

Apesar da anomalia, o Ingenuity persistiu e foi possível mantê-lo no ar ao longo de todo o teste. O helicóptero aterrissou em segurança a cerca de 5 metros do local previsto no teste. Um dos aspetos que acabou por “salvar” a missão foi o próprio design do sistema de controle do helicóptero, que foi concebido para ter aquilo a que a NASA chama uma “margem de estabilidade”, permitindo lidar com determinados erros como aquele que se verificou.

 

 

*Por: ISTOÉ DINHEIRO

Publicado em Ciência & Tecnologia

PORTO FERREIRA/SP - Um sujeito foi preso em flagrante por tráfico de drogas na tarde de ontem, 21, na cidade de Porto Ferreira.

De acordo com a Polícia Militar, o patrulhamento era realizado pela estrada da fazendinha, local este conhecido nos meios Policiais como ponto de venda de drogas. De repente os Militares avistaram um sujeito, que ao ver a viatura saiu correndo como Jerry corre do Tom nos desenhos animados, porém, no desenho geralmente Jerry consegue fugir, mas neste caso a Polícia mais ágil conseguiu prender o indivíduo. Durante a corrida o mesmo jogou um pacote que foi encontrado e era um pacote de drogas.

Continua depois da publicidade

Apreensões:

  • 7 porções de maconha e mais um pedaço de tijolo da droga 272gr.
  • 74 eppendorf de cocaína 54gr.
  • 1 pedra de crack mais certa quantia a granel 6gr.
  • Pacote com pó branco desconhecido 205gr.
  • R$69,00 em moeda corrente fracionada

 

O traficante foi conduzido à cadeia pública de São Carlos.

Publicado em Outras Cidades

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Junho 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30