fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO CARLOS/SP - O vereador Roselei Françoso (MDB), membro da Comissão Permanente de Educação da Câmara e presidente da Comissão Especial dos Assuntos da Covid-19 da OAB São Carlos, apresentou um requerimento de urgência para que a Câmara Municipal realize uma consulta pública sobre a volta às aulas presenciais. O pedido foi aprovado pelos demais vereadores na sessão desta terça-feira (4).

O objetivo é ouvir a população de maneira ampla e colher informações que orientem os gestores municipais a tomarem as decisões sobre o retorno às aulas presenciais. A realização de uma audiência pública online, por indicação do vereador Gustavo Pozzi, também foi aprovada nesta terça e terá o objetivo de ouvir autoridades e especialistas.

O questionário da consulta identificará pais ou responsáveis por aluno, profissionais da educação e comunidade em geral e perguntará se há conhecimento ou não dos riscos da Covid-19, se as pessoas são favoráveis à retomada das aulas presenciais, se as famílias enviariam os filhos caso as aulas fossem retomadas e se as pessoas consideram as escolas de São Carlos preparadas para receber os alunos durante a pandemia.

Fazer a consulta pública não significa que queremos o retorno às aulas presenciais, pelo contrário”, observou Roselei. “Queremos ouvir a população, os profissionais da educação, os especialistas para construirmos juntos um protocolo de segurança para quando voltar”, salientou.

O parlamentar se posicionou contrário ao retorno presencial das aulas neste momento. “Eu tenho três filhos na rede pública municipal, vivo a rede há anos e não vou enviá-los para a escola, caso as aulas presenciais sejam retomadas”, disse. “Pela manifestação de vários vereadores nós percebemos que a Câmara está posicionada contra qualquer tentativa de retorno neste momento”, observou.

Currículo escolar – Durante seu pronunciamento na tribuna da Câmara nesta última terça, o vereador Roselei Françoso também se posicionou sobre o projeto de lei enviado pela Prefeitura com o objetivo de contratar a fundação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) para a elaboração do currículo escolar da Rede Municipal de Ensino.

Não podemos generalizar, a UFSCar é um bem que temos em São Carlos e que forma profissionais para o mundo inteiro”, destacou. “Além disso, nós precisamos fazer o currículo para a rede”, explicou. No entanto, segundo o parlamentar, não é preciso aprovar na correria. “Sem contar que o projeto encaminhado à Câmara contém erros e precisará ser devolvido à Prefeitura para revisão”, contou.

RIO CLARO/SP - Prefeito Juninho anunciou que não há condições de retorno seguro às salas de aula devido ao coronavírus. Alternativas para este ano estão sendo preparadas.

Para garantir a saúde dos estudantes e familiares, professores e funcionários de escolas municipais, as unidades da rede pública municipal de ensino de Rio Claro não voltarão a ter aulas presenciais neste ano devido ao novo coronavírus.

A decisão foi anunciada na manhã desta quarta-feira (22) nas redes sociais em live do prefeito João Teixeira Junior e do secretário municipal da Educação, Adriano Moreira. “Nossa prioridade é a vida e a saúde de nossa população e, embora gostaríamos que todas as escolas estivessem funcionando, tivemos que tomar a difícil decisão de descartar aulas presenciais em 2020 para reduzir riscos de contágio nesta pandemia”, informou.

A decisão da prefeitura também levou com consideração a grande quantidade de manifestações da sociedade rio-clarense pela manutenção do fechamento das escolas, colhidas em consulta pública realizada pela Secretaria Municipal da Educação. A prefeitura abriu a proposta inicial de retomada das aulas às opiniões da sociedade para que o assunto seja tratado de forma coletiva. “Foram muitos os pedidos de cancelamento do ano letivo ou pela não retomada das aulas neste ano”, explicou o secretário da Educação, Adriano Moreira. “Não temos como cancelar o ano letivo em âmbito municipal, pois é uma decisão que só pode ser tomada em esfera federal”, explicou. “O que faremos é definir um calendário para este restante de 2020 que mantenha as atividades sem as aulas presenciais, mas garantindo o vínculo com a escola e com o direito à Educação”, acrescentou.

Na live o prefeito e o secretário da Educação também adiantaram que a alternativa do novo calendário escolar, que começa a ser definida já a partir desta semana, deve excluir aulas online, uma vez que um dos objetivos é garantir a igualdade de oportunidade aos alunos e nem todos têm acesso à internet. Outra diretriz primária é que haja o menor impacto possível no ano letivo de 2021. De acordo com a Secretaria da Educação, a proposta de novo calendário para este ano também será construída coletivamente e a comunidade terá novamente oportunidade de opinar.

O principal fator que levou o município a descartar o retorno das aulas presenciais neste ano foi a constatação de que os protocolos sanitários básicos – uso de máscara, distanciamento social e medidas de precaução (higiene, aferição regular de temperatura) são insuficientes para protegerem os alunos neste momento da pandemia. Um dos motivos é a pouca idade de grande parte dos alunos da rede, quase 10 mil crianças que cursam a Educação infantil. No total, as 69 instituições entre escolas e projetos atendidos pela Secretaria da Educação somam quase 20 mil pessoas, o que torna grande o risco de contaminação em massa em caso de aulas presenciais.

O prefeito Juninho reiterou que todas as medidas estão sendo tomadas com a principal preocupação de preservar vidas. “Além da educação, outras áreas também estão sendo atingidas pelo novo coronavírus e exigindo decisões difíceis, mas que precisam ser tomadas para que possamos superar este momento difícil o quanto antes”, finalizou, agradecendo a participação da comunidade nas decisões que estão sendo tomadas em relação ao ano letivo de 2020 na rede pública municipal de ensino.

 

 

*Por: PMRC

ITIRAPINA/SP - A Secretária Municipal de Educação e Cultura, Professora Mylene Vieira, esteve reunida, recentemente, com o prefeito José Maria Candido, no intuito de apresentar um esboço do plano gradual de retomada das aulas presenciais, a partir de setembro, conforme previsão anunciada pelo Governo Estadual, caso as condições de segurança sanitária em relação a pandemia estiverem favoráveis.

Na ocasião, ela detalhou os pontos mais importantes, colocando o prefeito a par das novas medidas que deverão ser tomadas, dentro do que está sendo chamado de “novo normal”, tendo em vista a pandemia do Novo Coronavírus. Sem dúvida alguma, vem aí mais um desafio a ser vencido (e será!) pelos educadores, gestores e alunos.

 

 

*Por: PMI

Aumento de reuniões online durante a pandemia expandiu a troca de experiências internacionais

CURITIBA/PR - A pandemia do novo coronavírus alterou a rotina de muitas empresas brasileiras. De acordo com pesquisa do software Capterra e instituto de estudos Gartner, 77% das pequenas e médias empresas adotaram o home office.

A democratização da internet e das interações online passaram a ser ainda mais acentuadas nesse momento. Dados divulgados pela Microsoft mostrou um aumento de 500% na realização de reuniões online muitas delas, internacionais.

Com toda essa praticidade, é preciso ficar atento às novas demandas de trabalho. De acordo com o superintendente da Cultura Inglesa Curitiba, André Ruediger, conhecer algumas expressões básicas em inglês, podem fazer a diferença. “ São palavras e expressões usadas de forma habitual, mas que fazem toda a diferença durante a conversa. Claro que nada substitui um curso de inglês, mas esse já é um bom começo e incentivo para a continuação dos estudos”, ressaltou.

Para ajudar quem está enfrentando essa nova realidade, o professor elencou 29 expressões para auxiliar durante as reuniões:

Para a abertura da reunião e as apresentações

  1. Good morning. It looks like everyone’s here. (Bom dia. Parece que todos estão aqui).
  2. Good afternoon. Once everybody is here, let’s start the meeting. (Boa tarde. Uma vez / Assim que todos estejam presentes, vamos começar a reunião).
  3. Let’s get started. (Vamos começar).

Para apresentar o objetivo do encontro

  1. We’re here today to… (Estamos aqui hoje para…)
  2. Our goal today is to… (Nosso objetivo hoje é…)
  3. I’ve called this meeting to… (Convoquei esta reunião para…)
  4. We need to discuss… (Precisamos discutir…)

Para retomar assuntos pendentes

  1. I will go through the minutes from the previous meeting. (Vou repassar a ata da reunião passada.)
  2. To begin, let’s go over the minutes from our last meeting. (Para começar / Primeiramente, vamos revisar a ata da nossa última reunião.)
  3. Before we begin with today’s meeting, let’s quickly review the minutes from last month / week. (Antes de iniciar a reunião de hoje, vamos revisar rapidamente a ata do último mês / semana.)

Para organizar os tópicos que devem ser discutidos

  1. Our agenda has a list of… items today. Let’s start with number… (Nossa pauta tem uma lista de… itens hoje. Vamos começar com o número…)
  2. Now that we’ve discussed…, let’s move on to… (Agora que já discutimos…, vamos passar para…)
  3. Our next subject is… (Nosso próximo assunto é…)
  4. The last item on the agenda is… (O último item da pauta é…)

Para pedir mais explicações

  1. Sorry, could you repeat that / your point about… please? (Desculpe-me, você poderia repetir / seu ponto sobre… por favor?)
  2. Sorry, but could you outline the main points again? (Desculpe, mas você poderia resumir os principais pontos novamente?)
  3. I’m not sure I understood. (Não estou certo se entendi).
  4. I don´t know if I follow you. (Não sei se acompanho você).
  5. Just to make sure I understand. When you say …. you’re talking about … Is that right? (Apenas para me certificar de que entendo. Quando você diz… você está falando sobre… Está correto?)
  6. Before we address this matter, I’ll need some clarification on… (Antes de abordar este assunto, preciso de esclarecimento sobre…)

Para contribuir com o tema

  1. I’d like to make a comment here, if I may. (Gostaria de fazer um comentário aqui, se puder.)
  2. There’s something I’d like to add to the discussion. (Há algo que gostaria de acrescentar à discussão.)
  3. Can I raise a point here? (Posso levantar uma questão aqui?)

Para terminar a reunião

  1. To sum up, we’ve determined… (Para resumir, nós determinamos…)
  2. Summarizing, we´ve established… (Resumindo, nós estabelecemos…)
  3. Thank you all for attending / coming. (Agradeço a todos por terem participado / vindo.)
  4. The meeting is over. (A reunião está encerrada.)
  5. We’ll see everyone next… (Nós nos veremos no próximo…)
  6. If there are no further comments, we will end the meeting here. (Se não há mais nenhum comentário, vamos terminar a reunião aqui.)

Desde março, a Cultura Inglesa Curitiba está com aulas online para mais de 4 mil alunos em Curitiba, São José dos Pinhais e Londrina.  

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Educação realizou nesta quinta-feira (09/07), no quadra do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Cônego Manoel Tobias, na Vila Nery, com distanciamento preconizado em virtude da COVID-19, uma reunião com representantes de vários segmentos para discutir a retomada das atividades escolares presenciais na rede municipal de ensino.

Alguns estados estão estudando a retomada presencial das aulas em escolas pública e particulares de acordo com os índices da pandemia do novo coronavírus. Em São Paulo o Governo do Estado anunciou um possível retorno a partir do mês de setembro.

“Essa é a primeira reunião desse grupo de trabalho constituído pela Secretaria de Educação com a colaboração de todos os setores da sociedade que de alguma forma tem envolvimento com a área. O objetivo desse encontro foi iniciar um diálogo sobre uma possível volta das aulas presenciais. A ideia é fazermos um planejamento para esse retorno, lembrando que ainda não temos data para que isso aconteça, mas quando acontecer que seja de forma segura para todos. O primeiro passo para isso é a elaboração de um protocolo de procedimentos, por isso precisamos da colaboração de todos os setores. Vamos elaborar esse protocolo juntos e depois encaminhar oficialmente para avaliação dos conselhos de escola, sempre com as especificidades de cada fase escolar”, explica Cilmara Seneme Ruy, diretora pedagógica da Secretaria de Educação.

Durante a reunião a Secretaria de Educação apresentou todos os números da rede municipal. Em 2020 a rede iniciou o ano atendendo 1.006 crianças de 0 a 3 anos; 3.385 de 1 a 3 anos; 8.602 de 4 a 6 anos; 5.532 alunos do 1º ao 5 ano; 818 do 6º ao 9º ano; 497 alunos na educação especial e 634 na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Por meio das entidades conveniadas com a Prefeitura, as chamadas creches filantrópicas, outras 1.120 crianças estavam sendo atendidas antes da pandemia.

Já no contraturno escolar, na chamada Recreação, 938 crianças estavam sendo atendidas em projetos como do CEMEAR (Centro Municipal de Extensão e Atividades Recreativas) do Jardim Gonzaga. Também estavam sendo transportados pelo município 1.168 alunos.

O secretário de Educação, Nino Mengatti, deixou claro que esse grupo de trabalho não atua paralelamente ao Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus e sim para contribuir com o trabalho que já vem sendo desenvolvido. “Vamos fazer um planejamento, estabelecer o protocolo e levar para o Comitê o olhar dos educadores e da sociedade civil sobre um possível retorno as aulas”.

Mengatti falou da preocupação do município com relação aos envolvidos para que esse retorno possa acontecer. “Hoje não temos segurança para voltar. São mais de 20 mil alunos em 60 unidades escolares. Além de professores, diretores, agentes educacionais, servidores administrativos das escolas, merendeiras, funcionários da limpeza, da segurança e do transporte, seja oficial do município, bem como das vans escolares, estamos falando de cerca de 50 mil pessoas envolvidas, por isso essa questão deve ser muito bem planejada”, avalia o secretário.

Uma das especificidades da rede municipal de ensino é com relação à educação infantil. “O nosso maior público está na faixa etária de 0 a 6 anos, são mais de 12 mil crianças, 64% do total de alunos estão nessa fase. Como fazer crianças dessa idade manter o distanciamento e usar máscaras? Estamos buscando referências sobre o que tem dado certo nos países que já retornaram as atividades educacionais, mas dentro da nossa realidade. Estamos estudando cada aspecto da rotina escolar. Com certeza será um processo gradual e responsável”, finalizou Nino Mengatti.

A Secretaria de Educação estuda, ainda, a entrega dos kits escolares para as crianças da educação infantil e os uniformes para todos os alunos da rede municipal de ensino.

Mesmo sem data para o retorno, a Secretaria de Educação já marcou as próximas reuniões que a partir de agora serão virtuais. A segunda reunião acontece no dia 23/7, a terceira no dia 13/8 e no dia 25/8 o grupo pretende apresentar os protocolos para o Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus.

O secretário de Saúde, Marcos Palermo e a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Crislaine Mestre, apresentaram os números da COVID-19 no município. A doença já matou 15 pessoas na cidade e mais de 700 contraíram o vírus.

Também participaram da reunião o chefe de gabinete da Secretaria de Educação, Leandro Severo e demais diretores da área da educação, além de representantes do SINDSPAM, do Conselho Municipal de Educação, do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Procuradoria Geral do Município, de empresas que fazem o transporte de alunos, de associação de Vans e de entidades conveniadas. Os secretários municipais de Agricultura e Abastecimento, Caio Solci, de Infância e Juventude, Paulo Wilhelm e de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa Marques também fazem parte do grupo de trabalho.

PIRASSUNUNGA/SP - Desde o último dia 4 de maio, a Rede Municipal de Ensino de Pirassununga tem desenvolvido atividades remotas que estão sendo impressas para que os alunos as realizem em suas casas.

A estratégia de impressão de atividades foi adotada pela Secretaria Municipal de Educação pelo entendimento de que não são todas as famílias que dispõem de smartphone ou outro aparelho para utilizar o aplicativo ou computador. Entendendo a necessidade de buscar meios e estratégias de garantir o acesso às atividades para todos os alunos, a pasta vislumbrou ser imprescindível fornecer material impresso. Segundo a Secretaria, são observados os devidos cuidados para entrega das atividades a um responsável por aluno, e são adotados outros meios para enviar as atividades a alunos da zona rural, por exemplo.

Apesar da impressão, este não tem sido o único método. As mídias digitais também são incentivadas pela pasta, podendo os professores complementarem as atividades indicando as ferramentas ofertadas pela Secretaria Estadual de Educação, por meio do aplicativo ou canal de TV aberta (TV Univesp – Canal 1.2), ou utilizar os recursos disponíveis no software de gestão da Secretaria Municipal de Educação.

Todas as estratégias adotadas, no âmbito da educação municipal, têm por finalidade mitigar os impactos causados na aprendizagem durante o período de suspensão das aulas presenciais, com os seguintes objetivos de promover a aprendizagem dos estudantes; manter e reforçar o vínculo com a escola; e complementar as atividades pedagógicas.

A Secretaria Municipal de Educação elaborou orientações gerais e as escolas, por meio de seus professores, com colaboração e auxílio dos gestores, da coordenação e dos demais funcionários, têm elaborado com zelo e cuidado cada atividade, considerando a faixa etária e a realidade escolar.

Segundo a pasta, após consulta aos gestores, observou-se que está havendo um grande envolvimento e interação das crianças, que com apoio de suas famílias, estão participando ativamente do processo.

 

 

*Por: PMP

Aulas começarão na próxima segunda, dia 11

DOURADO/SP - A partir da próxima segunda feira, dia 11 de maio, o ano letivo de 2020 será retomado para os mais de mil alunos da rede municipal de Dourado. A ação dará por meio de ensino remoto, utilizando o aplicativo WhatsApp para os alunos que tiverem acesso à internet, computador ou celular. Para os demais, todas as atividades impressas serão entregues na residência de cada aluno, em complemento às apostilas a partir da semana que vem. Cada aluno já dispõe das apostilas do sistema apostilado e estas, serão muito importantes neste momento, pois serão usadas como base para o ensino remoto.

No ensino infantil, EMEI e Escola Pallota, os pais serão contatados por meio das mídias sociais e por telefone para buscarem as atividades e apostilas nas escolas neste primeiro momento e receberem orientações das Coordenadoras Pedagógicas de como utilizá-las.

É muito importante neste período de Pandemia o engajamento dos pais ou responsáveis para minimizar as perdas dos alunos em relação ao aprendizado.

Mais informações nas escolas, de segunda à sexta, das 07h00 às 11h00 e das 13h00 às 17h00   pelos telefones e também por e-mails:

 

EMEF. Dr. Luiz Antônio Ferreira Malheiro

Telefone: (16) 3345- 1934 

E-mail: escola-malheiro@dourado.sp.gov.br

 

EMEF. Antônio Monteiro Novo

Telefone: (16) 3345-1514

E-mail: emprogresso@dourado.sp.gov.br

CEP: 13.590-000

 

EMEF. Senador Carlos José Botelho

Telefone: (16) 3345- 1242 – Cel: (16) 99604-7148

E-mail: emsenadorcjb@dourado.sp.gov.br

 

EMEI. Maria do Carmo Balestero Gutierri

Telefone: (16) 3345- 0330

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

EEI. Myrian Apparecida Pallota dos Santos

Telefone: (16) 3345-1812

E-mail: escolapallota@hotmal.com

 

 

Departamento Municipal de Educação

Telefone: (16) 3345- 1519 – 3345-3868

E-mail: educaçEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..gov.br

 

 

*Por: Renato Rosalin / MARADONA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31