fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO PAULO/SP - O Red Bull Bragantino foi soberano na Neo Química Arena na noite desta segunda-feira, contra o Corinthians, e venceu por 2 a 0 no fechamento da 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Timão teve uma atuação que lembrou o jogo feito contra o Palmeiras, quando foi goleado. Dessa vez, Cássio pelo menos evitou um novo vexame.

Por outro lado, o Maça Bruta chegou ao quinto jogo de invencibilidade com a terceira vitória seguida.

O resultado jogou o Alvinegro para o 10º lugar, com 45 pontos, seis atrás do G6. O time do interior de São Paulo vem logo atrás, com um ponto a menos.

Resumo

Não demorou para os visitantes se imporem em Itaquera. Com 1min50s, Helinho teve muita liberdade e mandou, da entrada da área, para as redes, no cantinho. Tudo começou com um erro de Fábio Santos na saída de bola.

O Corinthians tentava igualar o jogo, mas só na base da vontade. O RBB, melhor posicionado, tocava fácil, controlava e ganhava as segundas bolas.

Nessa tocada, Claudinho fez 2 a 0 depois de uma bela trama de passes.

Na etapa final, Vagner Mancini optou por não mexer no sistema. Alterou apenas as características de algumas peças. Conclusão, a situação corintiana não mudou em nada.

O Timão, na verdade, se livrou de levar uma goleada.

E agora?

Na próxima rodada, o Corinthians vai pegar o Bahia, fora de casa, às 19 horas, na quinta-feira. O RBB vai visitar o Internacional, também às 19h15, mas no domingo.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O Corinthians superou a derrota para o Palmeiras com uma vitória convincente na noite dessa quinta-feira, por 3 a 0, sobre o Sport Recife, na Neo Química Arena.

O resultado foi fundamental para as pretensões alvinegras em uma rodada que registrou tropeços dos adversários mais próximos do Corinthians na tabela de classificação.

Agora, o Timão é o 8º colocado, com 45 pontos, a seis pontos do G6. O Sport, por outro lado, caiu para 16º, com 32 pontos, e pode parar dentro da zona de rebaixamento.

Vagner Mancini, que não teve Gil e Gabriel, suspensos, também optou por sacar Cantillo do time. Bruno Méndez, Camacho e Ramiro ganharam oportunidade.

Os donos da casa tiveram o domínio do jogo o tempo todo e conseguiram controlar a estratégia de Jair Ventura, voltada apenas ao contra-ataque.

Gustavo Mosquito abriu o placar depois de bonita jogada tramada por Fagner, Vital e Cazares. O equatoriano, aliás, chegou a sua quinta assistência pela equipe.

Na etapa final, o jogo ficou ainda mais tranquilo para o Corinthians.

Mateus Vital, de fora da área, fez o segundo gol. E Jô, precisou chutar duas vezes para marcar o gol que fez o Corinthians ultrapassar o Santos pelo saldo de gols.

Na próxima segunda-feira, o time do Parque São Jorge vai receber o Red Bull Bragantino, às 20 horas, de novo em Itaquera. No domingo, o Sport vai receber o Bahia, às 18h15, na Ilha do Retiro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O Palmeiras pode dormir no G4 do Campeonato Brasileiro na noite desta segunda-feira. Com gols de Raphael Veiga e Luiz Adriano no Allianz Parque, em uma atuação brilhante, o time alviverde ganhou por 4 a 0 do apagado Corinthians e encerrou série de quatro vitórias consecutivas do arquirrival no torneio.

A vitória no clássico, válido ainda pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, deixa o Palmeiras com 51 pontos ganhos. O time alviverde briga por um lugar no G4 com o Flamengo, que enfrenta o Goiás também nesta segunda. O Corinthians, por sua vez, permanece com os mesmos 42 pontos e figura no nono posto da tabela de classificação.

Pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras volta a campo para enfrentar o Flamengo às 19 horas (de Brasília) desta quinta-feira, no Estádio Mané Garrincha. Às 21 horas do mesmo dia, o Corinthians tenta a recuperação contra o Sport, na Neo Química Arena.

O Jogo – As duas únicas chances de gol do Corinthians no primeiro tempo nasceram a partir de cruzamentos de Fagner do lado direito. No primeiro, Jemerson cabeceou para boa defesa de Weverton e, no segundo, Gil cabeceou na trave esquerda da meta palmeirense.

O time da casa passou a trabalhar a bola com qualidade no meio de campo e tomou o controle da partida. Aos 33 minutos do primeiro tempo, Willian protegeu a marcação e acionou Raphael Veiga dentro da área. Luiz Adriano levou a marcação de Gil e o meia, sozinho, finalizou com precisão diante de Cássio.

O Palmeiras ainda teve tempo para marcar o segundo aos 44 minutos da etapa inicial. Willian recebeu belo passe de Zé Rafael e, diante da saída de Cássio, tocou para Luiz Adriano marcar. O assistente marcou impedimento, mas o lance acabou validado pelo VAR.

Logo aos 2 minutos da etapa complementar, pouco depois de Cássio salvar em chute de Willian, o Palmeiras marcou o terceiro gol. Após lançamento de Luan, Luiz Adriano tentou girar em cima de Jemerson, mas foi parado. Na sobra, Raphael Veiga completou de primeira e marcou seu segundo gol.

O Palmeiras manteve o domínio da partida e marcou seu quarto gol aos 20 minutos do segundo tempo. Sem olhar para trás, o corintiano Gabriel tentou recuar para Cássio. Sozinho, Luiz Adriano dividiu com o goleiro adversário e viu a bola terminar nas redes.

Aos 31 minutos, o árbitro Jean Pierre Goncalves Lima expulsou Gabriel após ver pelo monitor do VAR lance entre o corintiano e o palmeirense Danilo. Pouco depois, Weverton fez milagre em nova cabeçada de Gil. Sem correr riscos na defesa, o Palmeiras ainda desperdiçou grande chance com Rony, que bateu por cima do gol de Cássio.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O atual formato do Campeonato Paulista tem sido alvo de críticas nos últimos anos. O cenário faz com que as principais autoridades do futebol em São Paulo comecem a discutir a possibilidade da implementação de mudanças no futuro.

Em entrevista à BandSports na quinta-feira, Duílio Monteiro, Julio Casares e Andrés Rueda, presidentes de Corinthians, São Paulo e Santos, respectivamente, se manifestaram à favor da realização de alterações no formato do Estadual. O mandatário Tricolor declarou que uma estrutura benéfica a todos deve ser discutida e ressaltou que a principal modificação deve acontecer na primeira fase da competição.

"Neste momento, temos que discutir um formato que seja bom para todos. Que agrade o patrocinador, a televisão e o torcedor e traga uma competitividade interessante, principalmente na primeira fase, porque hoje é uma fase em que todos dizem saber quem vai chegar no final, e não é bem assim. Precisamos trabalhar bem exatamente nessa primeira fase, mas isso vai ser objeto de uma conversa que o presidente Reinaldo (da Federação Paulista de Futebol) estará estabelecendo", disse.

"Claro que neste ano o campeonato está praticamente formatado, mas no futuro podemos discutir o que é melhor para o produto futebol. Porque se ele estiver bem, todos os demais clubes estarão bem. Mas fora dele, precisamos estabelecer uma regra para ganhar competitividade, importância, audiência e, principalmente, receita", completou Casares.

Duílio afirmou que os clubes do interior não podem ser deixados de lado no estabelecimento do novo modelo.

"Esse é o momento de pensar em um novo formato. Lógico, não podemos esquecer jamais dos clubes do interior, que dependem muito do Estadual. Então existem sim muitos formatos para pensarmos e sugestões que foram dadas nos anos anteriores. Agora, temos que juntar tudo isso e achar o melhor formato para que os clubes grandes e, principalmente, os do interior não sejam prejudicados".

Já Rueda deu ênfase na questão das cotas televisivas, colocando-a como um dos fatores que devem ser discutidos para que todos encontrem um formato vantajoso a todos.

"Temos três presidentes novos com ideias novas e, com a ideia de cada um, podemos discutir sobre o que a gente espera do Campeonato Paulista. Essa preocupação com os times do interior é fundamental. Estamos passando por um tempo diferente, então precisamos ver o comportamento das televisões. A gente estava acostumado com o modelo de uma emissora adquirindo e pagando. Isso tem que ser colocado em uma balança para chegarmos a um ponto comum que seja bom para os clubes", declarou.

 

 

*Por; GAZETA ESPORTIVA 

SÃO PAULO/SP - Depois de superar o líder São Paulo, o Corinthians venceu o lanterna Goiás na noite desta segunda-feira, dia de fechamento da 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com gols de Gustavo Mosquito e Jô, o Timão fez 2 a 1, de virada, depois de Fernandão abrir o placar na Neo Química Arena, Zona Leste paulistana.

O resultado levou o alvinegro aos 36 pontos, agora na 9ª colocação, cinco pontos abaixo do G6. Em compensação, manteve o Esmeraldino em 20º, com 20 pontos.

Apesar do placar apertado, o que se viu em campo foi um Corinthians dominante, incisivo e intenso.

Foram inúmeras chances criadas, bola na trave, um golaço bem anulado e um show particular de Cazares, dono de duas assistências e outros tantos lances plásticos.

O problema, mais uma vez, apareceu nas finalizações, que impediram uma vitória mais tranquila. Nos acréscimos, os visitantes chegaram a marcar uma bola no travessão de Walter, que precisou substituir Cássio.

O goleiro titular deixou o jogo de ambulância por causa de um choque com Vinicius Lopes.

No próximo domingo, o Corinthians fará seu último jogo do ano contra o Botafogo, no Engenhão. Já o Goiás receberá o Sport na Serrinha.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Corinthians e Avaí Kindermann entraram em campo neste domingo, na Neo Química Arena, para disputar a finalíssima do Brasileirão Feminino. Após o empate sem gols na partida de ida, o Corinthians fez 4 a 2 e conquistou o título da competição.

Mesmo com desfalques - Andressinha, Juliete e Pâmela, que testaram positivo para covid-19 - o Timão conseguiu abrir vantagem ainda na primeira etapa e levantou o segundo caneco do Brasileiro.

Buscando o título inédito, o Kindermann começou melhor a decisão, pressionando bastante a saída de bola do Corinthians e anulando a criação adversária.

Na primeira infiltração das meninas do Corinthians, aos 27 minutos, Gabi Nunes saiu de frente com Bárbara e exigiu boa defesa da goleira. Logo em seguida, na cobrança de escanteio, após desvio no meio do caminho, a própria Gabi Nunes aproveitou para abrir o marcador.

Novamente na bola parada, agora pela esquerda, aos 32 minutos, Bárbara saiu mal e Gabi Zanotti atacou a pequena área para ampliar a vantagem.

As meninas do Avaí voltaram do vestiário e deram esperanças para a torcida logo de início - mais uma vez na bola parada, Catyellen cobrou falta e Zoio subiu para diminuir o marcador. Porém, o Corinthians revidou com o segundo gol de Gabi Zanotti.

O Kindermann voltou para o jogo de novo, agora com Lelê, aos 33 minutos. Mas a resposta a resposta foi imediata e Vic Albuquerque fechou o placar com o quarto gol do Timão.

Com a vitória, e chegando na quarta final consecutiva da competição, o Corinthians soma a conquista de 2020 ao título de 2018 e se torna bicampeão brasileiro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA 

CURITIBA/PR - O Corinthians voltou a vencer depois de quatro rodadas e se afastou um pouco da zona de rebaixamento.

Na noite desta quarta-feira, o Timão fez 1 a 0 em cima do Coritiba, no Estádio Couto Pereira, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O único gol do jogo foi marcado por Fábio Santos, em cobrança de pênalti, ainda no primeiro tempo.

Na tabela

O resultado levou o alvinegro para a nona colocação, com 29 pontos. O Coxa, por sua vez, estacionou nos 20 pontos e pode até cair da 18ª para a penúltima posição na tabela, caso o Botafogo pontue. Agora, são os paranaenses que acumulam quatro rodadas sem vencer.

1º tempo

Antes da bola rolar, um susto. Cássio sentiu uma lesão na Coxa e precisou dar lugar a Walter em cima da hora.

Independente disso, Vagner Mancini apostou numa escalação e formação diferentes. O técnico adiantou Piton na ponta esquerda, deu liberdade a Fagner e fez o Corinthians, em muitos momentos, sair com uma linha de três atrás.

Em pouco tempo, o Timão chegou com Jô, que desperdiçou de cabeça, e Piton, que acabou tendo um chute bloqueado por Maílton com o braço. Vuaden nada deu, mas foi avisado pelo VAR, consultou o monitor e apontou a marca da cal.

Na cobrança, Fábio Santos não deu chance a Wilson e abriu o placar.

Antes do intervalo, ainda deu tempo de Gabriel exigir boa defesa do goleiro do Coxa.

2º tempo

O ritmo corintiano caiu na etapa final. O Coritiba passou a ditar o ritmo e ficar mais tempo com a bola. O problema para os mandantes foi a dificuldade técnica de seus jogadores.

Mesmo sem jogar bem, o Corinthians suportou a pressão e segurou a vantagem até o final.

E agora?

O Corinthians volta a campo na quarta-feira que vem, quando enfrentará o Fortaleza, no Castelão, às 21h30.

No sábado, dia 5 de dezembro, o Coritiba vai receber o Red Bull Bragantino, de novo no Couto Pereira, às 21 horas.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O árbitro Caio Max Augusto Vieira foi o grande protagonista do empate por 0 a 0 entre Corinthians e Grêmio, na noite deste último domingo, na Neo Química Arena, em duelo pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O juiz do Rio Grande do Norte expulsou Marllon no primeiro tempo e Otero na etapa final e adotou critérios confusos. Mesmo assim, com dois jogadores a menos, o Timão conseguiu evitar a derrota para o Tricolor Gaúcho.

Como ficou

Na tabela, no entanto, o resultado não foi dos melhores para os corintianos. O time de Vagner Mancini chegou aos 26 pontos, na 13ª colocação, apenas dois pontos acima da zona de rebaixamento. Já são quatro jogos seguidos sem conquistar uma vitória.

O Grêmio, agora, tem 12 jogos de invencibilidade. A série de oito vitórias seguidas também foi quebrada. Os gaúchos ocupam a oitava posição no Brasileirão, com 34 pontos.

Primeiro tempo

Quem esperava um “mistão” do Grêmio em Itaquera acabou pego de surpresa. Renato Gaúcho mandou força máxima e complicou ainda mais a missão do Corinthians, que, por outro lado, não se intimidou.

A partida começou com chances para os dois lados, os visitantes mais incisivos e os mandantes bem organizados.

O jogo era promissor até o árbitro Caio Max Augusto Vieira assumir o protagonismo.

Primeiro, o juiz não expulsou Darlan depois de falta em cima de Otero em lance que aconteceu poucos minutos depois do gremista receber o amarelo.

Na sequência, Caio Max Augusto Vieira amarelou Marllon por falta em cima de Matheus Henrique. O sangue na canela do meia-atacante fez Vieira trocar o amarelo pelo vermelho. Decisão que ainda foi revisada no monitor por conselho do VAR, mas não foi alterada novamente.

Ainda deu tempo para Caio Max Augusto Vieira errar mais uma vez antes do intervalo. Dessa vez, Cantillo, que estava pendurado, evitou o contra-ataque do Tricolor com um puxão de camisa, mas o árbitro ‘fingiu que não viu’.

Segundo tempo

No segundo tempo, a situação do Corinthians e do árbitro só pioraram. Com apenas 20 minutos, Caio Max Augusto Vieira ignorou a falta de Orejuela em Otero. Na sequência, o venezuelano foi quem cometeu falta. Como já tinha amarelo, acabou expulso.

Com dois a menos, o Corinthians ainda teve a melhor chance do jogo, com Fagner, dentro da área. Mas, Vanderlei fez um milagre e evitou o que seria o gol de uma eventual vitória heroica.

No fim, o Timão conseguiu se segurar com nove atletas em campo.

Na sequência

O Corinthians agora vai encarar o Coritiba, no Paraná, quarta-feira, às 21h30. O Grêmio, na quinta, vai pegar o Gauraní, no Paraguai, pelas oitavas da Copa Libertadores da América. No sábado, o Tricolor terá o Flamengo, no Sul, às 21h, pelo Brasileirão.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Pela quarta temporada seguida, o Corinthians está na decisão da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Nesta segunda-feira (16), o Timão venceu o derby paulista contra o Palmeiras por 3 a 0, disputado na Neo Química Arena, em São Paulo, e será o adversário do Avaí/Kindermann na final. Os jogos de ida e volta serão marcados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas estão previstos para os dias 22 de novembro (próximo domingo) e 6 de dezembro.

O enredo do primeiro tempo na casa alvinegra não foi muito diferente daquele no Allianz Parque, onde as equipes ficaram no 0 a 0, na partida de ida. O Corinthians propôs o jogo e o Palmeiras adotou o contra-ataque como arma. A diferença é que, desta vez, o Timão foi mais perigoso. Aos 15 minutos, após cobrança de escanteio da meia Andressinha, a atacante Giovana Crivelari apareceu na pequena área e desviou por cima do travessão. Aos 20, a lateral Yasmin bateu falta e mandou na trave. No lance seguinte, Andressinha cobrou mais um tiro de canto e Poliana - lateral de ofício, mas que tem atuado como zagueira - desta vez mandou para as redes, de cabeça.

Tendo que mudar de postura, o Verdão deu espaços e gerou dois contra-ataques perigosos antes do intervalo. No primeiro, a atacante Adriana disparou a partir do campo de defesa e só parou na goleira Vivi. Na sequência, a meia Grazi - que vinha atuando quase como centroavante - recebeu cruzamento rasteiro pela esquerda, perto da marca do pênalti, e chutou rente à meta palmeirense.

O Palmeiras se reorganizou para atacar sem deixar tantas brechas. As palestrinas esboçaram uma blitz e tiveram boa chance aos 13 minutos, quando a atacante Carla Nunes aproveitou a sobra dentro da área e bateu em cima da zagueira Erika, que desviou para escanteio. As palmeirenses reclamaram de toque de mão da corintiana, mas o lance sequer precisou de revisão da arbitragem de vídeo (VAR) para não ser marcado.

O Timão respondeu com a entrada de Gabi Portilho, para puxar os contra-ataques. Na primeira bola, aos 24 minutos, a atacante avançou pela esquerda e rolou para Adriana, livre, bater por cima do gol. Aos 34, Portilho recebeu cruzamento pela direita, mas também chutou acima do travessão. Com o jogo sob controle, as alvinegras voltaram a balançar as redes. Aos 43, o gol da lateral Juliete - em impedimento - foi anulado. Nos acréscimos, a volante Ingryd fez um golaço olímpico e praticamente sacramentou a classificação do Timão. Ainda deu tempo da volante Diany fechar o marcador, no lance seguinte.

 

 

*Repórter da Rádio Nacional e da TV Brasil – São Paulo - Agência Brasil

GOIÂNIA/GO  - O Corinthians não conseguiu passar de um empate por 1 a 1 com o Atlético-GO, na noite deste sábado, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Olímpico (GO). O Dragão abriu o placar no primeiro tempo com Oliveira, de cabeça, após cobrança de escanteio, e o Timão evitou a derrota graças a Fábio Santos, que converteu pênalti na etapa final.

Na tabela

O Corinthians subiu para 9ª posição, com 25 pontos, mas deve perder algumas colocações até o fim da rodada. O mesmo vale para os goianos, que seguem, por ora, na 13ª colocação, agora com 23 pontos.

1º tempo

Vagner Mancini apostou em Gabriel como titular na vaga de Éderson. E o Corinthians pagou caro por isso. Com três volantes e o camisa 5 sendo um deles, o time não teve saída de bola e sofreu com a criação.

O Atlético-GO, por outro lado, esbarra nos erros de execução. Com isso, o jogo ficou ruim e muito brigado.

Jean, então, colocou fogo no jogo ao errar com os pés. Davó ficou com espaço para limpar o goleiro e marcar, mas não conseguiu e desperdiçou a grande chance. NO contra-ataque, escanteio para o Dragão e Oliveira foi às redes.

2º tempo

Na etapa final, Mancini sacou Xavier e colocou Gustavo Mosquito. Mas o gol do empate surgiu em pênalti cometido por Ferrares em cima de Fagner. Fábio Santos não perdoou.

Os minutos finais foram de pressão do alvinegro para cima dos mandantes, mas, novamente, faltou efetividade. Jean praticamente não teve trabalho e o jogo terminou empatado, resultado que não agradou a ninguém.

E agora?

Na próxima rodada, o Corinthians vai receber o Atlético-MG, na Neo Química Arena, sábado, às 19 horas. No mesmo dia, o Dragão vai visitar o Flamengo, no Maracanã, às 21h30.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral