fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

RIO DE JANEIRO/RJ - Com mais um gol de Everaldo no finalzinho, desta vez graças a desvio em Henrique, o Corinthians arrancou a vitória por 2 a 1 em cima do Vasco, em São Januário, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Antes, Mantuan e Ribamar haviam balançado as redes.

Na tabela

O resultado levou o Corinthians para a 10ª colocação, agora com 21 pontos. A posição não é definitiva ainda, mas livrou o alvinegro do Parque São Jorge do risco de voltar à zona de rebaixamento.

O Vasco caiu para 16º ao estacionar nos 18 pontos. Os vascaínos podem fechar a rodada no Z4, não vencem há nove jogos, no entanto, têm duas partidas a menos que os rivais paulistas.

Resumo do jogo

Apesar da iluminação fraca e da péssima condição do gramado, Corinthians e Vasco começaram bem o duelo alvinegro, principalmente os visitantes.

Em um contra-ataque mortal puxado por Mateus Vital, Cazares deu a bola açucarada para Gustavo Mantual pegar de chapa e marcar seu primeiro gol na equipe principal do Corinthians.

Na etapa final, Ribamar, que foi escalado em cima da hora devido a uma lesão de Cano no aquecimento, mandou uma bola no travessão ao escorar cruzamento de voleio.

Após o susto, os corintianos reclamaram muito de pênalti em cima de Mantuan. O árbitro sequer quis ouvir o VAR.

Na sequência, o Corinthians ainda teve dois gols bem anulados e uma grande chance com Éderosn, de cabeça. Mas, foi o Vasco que marcou, e com Ribamar, de letra.

Daí para frente, os técnicos mexeram bastante e os times passaram a criar chances em sequência. Vital, logo após o gol do Vasco, parou em Fernando Miguel, cara a cara.

O drama foi até o final, mas valeu a pena para o Timão. Aos 45, Everaldo foi cruzar, a bola desviou em Henrique e encobriu o goleiro do Vasco. Gol salvador, da vitória.

E agora?

O Corinthians volta a campo na próxima quarta-feira para pegar o América-MG, na Neo Química Arena, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Na sequência, o duelo será contra o Internacional, pelo Brasileirão, de novo em Itaquera.

O Vasco vai enfrentar o Vasco, fora de casa, dia 1º de novembro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Corinthians e Santos ficaram no empate por 1 a 1, nesta quarta-feira, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Neo Química Arena. O Timão acumulou, com isso, quatro partidas seguidas sem vencer, enquanto o Peixe aumentou a série de invencibilidade para 11 jogos.

Tabela de classificação

Com a igualdade, o Corinthians chega aos 15 pontos, ainda muito perto da zona de rebaixamento, na 14ª colocação, que ainda pode mudar até o fim da rodada. Já o Santos é o quinto colocado, com 21 pontos, e também pode cair na tabela.

1º tempo

Fora de casa, sem seus principais jogadores e com o desfalque até de Cuca no banco de reservas. Nada disso foi problema para o Santos no primeiro tempo. O domínio amplo a partir do apito inicial foi coroado com um gol logo aos 10 minutos. Jean Mota cruzou da esquerda e Madson venceu Piton já dentro da pequena área.

O Corinthians, espaçado em campo, perdido, com a sexta escalação diferente em seis jogos sob o comando de Dyego Coelho, se mostrava preza fácil naquele momento.

Inexplicavelmente, o Peixe não soube aproveitar o momento e preferiu diminuir o ritmo. Assim, mesmo com enorme dificuldade, o Timão passou a ocupar mais o campo de ataque.

O castigo aos santistas veio no último lance agudo antes do intervalo. Gil ganhou de Luiz Felipe no alto, depois de cobrança de escanteio, e o goleiro João Paulo perdeu para Danilo Avelar no alto. Um gol bizarro, que gerou muita reclamação dos visitantes, consulta do VAR, mas, no fim, foi validado.

2º tempo

Na etapa final, o resultado de substituições dos técnicos foi favorável ao Corinthians, que apresentou evolução pelo que vinha fazendo em campo. O Santos se manteve organizado, mas passou a ficar mais tempo no campo de defesa, com dificuldade em chegar ao gol de Cássio.

A partida teve uma nova polêmica por causa de uma falta marcada pelo juiz em cima de Gustavo Mosquito. A princípio, a dúvida era se a infração tinha ocorrido dentro ou fora da área. O árbitro, porém, voltou atrás e não deu a falta após consultar o replay. Em tese, o VAR não pode ser usado para este fim.

A partir disso, o jogo não apresentou mais grandes emoções. Mateus Vital, nos acréscimos, exigiu uma linda defesa de João Paulo. E foi só.

O que vem pela frente

Agora, o Corinthians vai ao Castelão, em Fortaleza, enfrentar o Ceará no próximo domingo, às 20h30 (horário de Brasília). O Peixe, às 16h do mesmo domingo, vai receber o Grêmio na Vila Belmiro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - A derrota por 2 a 0 para o Palmeiras na última quinta-feira (10), na Neo Química Arena, custou o emprego de Tiago Nunes. Nesta última sexta-feira (11), o Corinthians anunciou a demissão do técnico de 40 anos. Assim, no próximo domingo (13), às 16h (horário de Brasília), contra o Fluminense, no Maracanã, pela Série A do Campeonato Brasileiro, o time será dirigido por Dyego Coelho, treinador da equipe sub-20.

Tiago Nunes foi anunciado no Corinthians em novembro do ano passado, com o Brasileiro ainda em andamento, mas só assumiu a equipe em janeiro. Em 28 partidas, foram 10 vitórias, 10 empates e oito derrotas, com aproveitamento de 47,6%. Ele deixa o clube com um vice-campeonato paulista, superado justamente pelo Palmeiras na final, e a 13º posição da Série A, com nove pontos.

O técnico chegou ao Parque São Jorge credenciado pelo bom trabalho no Athletico-PR, onde conquistou a Copa Sul-Americana (2018) e a Copa do Brasil (2019), além do bicampeonato paranaense. No Corinthians, a missão era tornar a equipe menos reativa e mais propositiva e envolvente. O trabalho, porém, acumulou frustrações.

Com Tiago, o Timão foi eliminado na fase preliminar da Libertadores pelo Guaraní (Paraguai). No Paulista, apesar da classificação à final, o desempenho irregular no torneio chamou atenção. A duas rodadas do fim da etapa de grupos, o Alvinegro estava cinco pontos atrás do Guarani e ameaçado de sequer chegar às quartas de final. Em meio às fracas exibições, a derrota para o Palmeiras, com domínio total das ações pelo time alviverde, tornou a permanência do técnico insustentável.

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

Se o Corinthians carimbou o Allianz Parque no primeiro Derby da casa palmeirense após o último batismo, na noite desta quinta-feira o Verdão deu o troco com uma vitória por 2 a 0 na agora chamada Neo Química Arena.

O triunfo manteve a invencibilidade da equipe de Vanderlei Luxemburgo – já são 13 jogos sem perder – e acabou com um jejum no clássico que já perdurava dois anos.

Por outro lado, o resultado elevou ainda mais a pressão em cima de Tiago Nunes. O Timão conseguiu apenas uma vitória nos últimos cinco jogos e o momento é de preocupação.

Na tabela, o Palmeiras é quarto colocado do Campeonato Brasileiro depois de nove rodadas, com 16 pontos e oito jogos. O Corinthians, com nove pontos também em oito jogos, é apenas o 13º.

Primeiro tempo

Mais uma vez, Tiago Nunes decidiu trocar Camacho por Gabriel. Além disso, o técnico promoveu a estreia de Otero como titular e armou o time num esquema tática diferente, uma espécie de 4-1-4-1.

Deu certo por pouco tempo. A melhor chance veio numa sobra que Otero pegou de primeira, de canhota e mandou no travessão de Weverton.

Aos poucos, o Palmeiras foi entendendo o jogo e criando dificuldades. A segunda metade da etapa inicial foi dominada pelos visitantes, que encontraram os buracos no meio de campo e pela ponta esquerda.

Em uma destas escapadas, Wesley saiu cara a cara com Cássio. O goleiro fez a defesa e viu Lucas Lima bater para o gol no rebote. Fagner, que fazia a cobertura, quase embaixo do travessão, inexplicavelmente, colocou o braço na bola de maneira proposital.

Pênalti e expulsão sem maiores questionamentos. Para piorar, a TV mostrou que sequer a bola entraria no gol.

Luiz Adriano, que não tinha nada com isso, deslocou Cássio e marcou para o Palmeiras pouco antes do intervalo.

Segundo tempo

O Corinthians voltou para o segundo tempo com Éderson e Michel. Luxemburgo, chegou a perder Luiz Adriano por lesão e também usou seu banco, inclusive para dar a primeira oportunidade de Gabriel Veron num Derby.

E a jovem revelação alviverde mostrou que tem estrela. Piton saiu jogando errado, com o time ainda voltando de um escanteio ofensivo, e deixou Lucas Lima na boa para acionar Willian. Gabriel não acompanhou e a bola chegou em Veron, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Daí pra frente, o atual campeão Paulista apenas administrou a vantagem, sem grandes problemas. Danilo Avelar ainda levou dois cartões amarelos em sequência e deixou o Corinthians com nove jogadores em campo para terminar o clássico.

Pela frente

Na próxima rodada, o Verdão receberá o Sport, no domingo, às 19h45, no Allianz Parque. O Corinthians visitará o Fluminense, às 16h do mesmo dia, no Maracanã.

 

 

Tiago Salazar \ Gazeta Esportiva

SÃO PAULO/SP - O Corinthians superou o Cruzeiro por 4 a 1, no Parque São Jorge nesta segunda (7), na conclusão da sétima rodada da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O jogo foi marcado por belos gols, das duas equipes, que realizaram uma partida equilibrada, apesar do placar dilatado a favor do time da casa.

O resultado levou o Timão aos mesmos 18 pontos do Santos, mas na segunda posição do Brasileiro, por ter um saldo de gols inferior às Sereias da Vila (16 a 11). A Raposa, com nove pontos, caiu para o 12º lugar, no limite da zona de rebaixamento. As mineiras têm dois pontos a mais que o Minas Icesp, primeiro time no Z-4.

Com dificuldades para penetrar na área cruzeirense, o Corinthians apostou em jogadas de linha de fundo e chutes de fora da área. Foi assim que o time de Arthur Elias abriu o placar. Aos 30 minutos, a zagueira Evelyn até afastou o cruzamento da lateral Paulinha, mas, na sobra, a meia Gabi Zanotti se antecipou à marcação, matou no peito, esperou a bola quicar e acertou o ângulo esquerdo. Golaço.

A Raposa respondeu nos acréscimos do primeiro tempo. A zagueira Giovanna Campiolo se enrolou com a bola e foi desarmada por Micaelly. A atacante cruzeirense invadiu a área pela esquerda, esperou a chegada da marcação e bateu no contrapé da goleira Lelê, com categoria, deixando tudo igual.

O Alvinegro não diminuiu o ritmo na etapa final, passando a encontrar mais espaços na defesa adversária. Logo aos três minutos, Gabi Zanotti deu um lançamento preciso para Cacau, que disparou às costas da zaga. A atacante chutou de sem-pulo, cruzado, marcando o segundo do Timão. Outro golaço.

Com a partida controlada, o Corinthians chegou ao terceiro gol aos 29 minutos, com duas jogadoras que saíram do banco de reservas. A lateral Tamires cruzou da esquerda e a atacante Gabi Portilho, quase na pequena área, apareceu batendo de primeira, no cantinho oposto da goleira Mary Camilo.

Aos 40 minutos, o Cruzeiro teve a chance de diminuir com Micaelly. Porém, a atacante, cara a cara com Lelê, ao tentar tirar a bola da goleira, chutou para fora. A punição veio aos 46, após cobrança de escanteio pela direita. A bola sobrou na pequena área e atacante Pâmela desviou de cabeça para o gol.

As equipes voltam a jogar pelo Brasileiro na quinta-feira (10). Às 17h (de Brasília), o Cruzeiro recebe o Vitória, enquanto o Corinthians visita o Internacional, às 19h30.

Confira a classificação da Série A1 do Brasileiro Feminino.

 

 

Por: Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

GOIÂNIA/GO - O Corinthians venceu pela primeira vez como visitante neste Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o Timão fez 2 a 1 em cima do Goiás, pela sétima rodada, graças a gol já nos acréscimos da etapa final.

Tiago Nunes apostou nas entradas de Camacho, Lucas Piton e Gustavo Mosquito na equipe titular. Deu certo. O alvinegro dominou o primeiro tempo e chegou ao gol em lance de Cantillo e Ramiro, assim como aconteceu no Majestoso, mas dessa vez Vinicius Lopes mandou contra a própria rede.

Na etapa final, Gabriel voltou no lugar de Camacho e o Corinthians não voltou bem. Dessa maneira, não demorou muito para o Esmeraldino chegar ao empate com Vinicius Lopes depois de falha grotesca de posicionamento de Gil.

O gol da vitória, na base do sufoco, saiu de um escanteio batido por Otero pela ponta direita. A bola sobrou para Danilo Avelar, que mandou para as redes quase que no susto.

O resultado levou o Timão aos oito pontos, na nona colocação. O Goiás ficou nos mesmos quatro pontos, na vice-lanterna.

Na próxima rodada, o Corinthians vai receber o Botafogo, sábado, às 19h, na Neo Química Arena. Os goianos vão visitar o Sport, na Ilha do Retiro, às 20h30 de domingo.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Brenner, nos acréscimos do segundo tempo, garantiu a vitória por 2 a 1 do São Paulo sobre o Corinthians na manhã deste domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Antes do jovem são-paulino se tornar herói, Cássio e Tiago Volpi falharam nos gols de Hernanes e Ramiro.

O resultado levou o Tricolor à terceira vitória seguida. O tabu do São Paulo de não perder para o arquirrival no Morumbi desde 2010 pelo Brasileirão também foi mantido. Já o Corinthians conheceu sua primeira derrota em clássico na temporada 2020.

O placar levou o São Paulo à vice-liderança, com 13 pontos, e deixou o Corinthians em 13º, com apenas cinco pontos – com um jogo a menos.

Tiago Nunes e Fernando Diniz iniciaram o clássico com novidades nas equipes. No Corinthians, Ramiro voltou a ser titular, enquanto o São Paulo teve Liziero na lateral esquerda.

O resumo do primeiro tempo foi um domínio completo dos mandantes. Apesar disso, o gol saiu em uma cobrança de falta de Hernanes. Cássio foi pego de surpresa, falhou e viu a bola entrar no meio do gol.

O Timão chegou ao empate depois da parada para hidratação. Cantillo teve tranquilidade para receber uma sobra de bola no meio de campo, girar e lançar para Ramiro. O chute mascado e cruzado do volante também contou com a colaboração de Tiago Volpi.

Na etapa final, com a temperatura na casa dos 29ºC, os espaços apareceram e as substituições deixaram a partida aberta e imprevisível. Tiago Nunes aproveitou para promover a estreia de Rómulo Otero.

No fim, quem se deu bem foi o São Paulo, que chegou ao gol da vitória aos 46 minutos. Brenner, livre dentro da área, cabeceou sem chances para Cássio.

Na próxima rodada, o Corinthians vai encarar o Goiás, na Serrinha, em Goiânia, às 19h15 da próxima quarta-feira. No dia seguinte, o São Paulo vai ao Mineirão para pegar o Atlético-MG às 20h.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Não foi dessa vez que Otero estreou pelo Corinthians. Apesar da expectativa, o venezuelano ficou o tempo todo no banco de reservas na noite desta quarta-feira. Quem entrou e decidiu foi Luan. Um golaço do camisa 7 sacramentou o empate por 1 a 1 dentro da Arena, em Itaquera, diante do Fortaleza, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Para tentar dar mais velocidade e qualidade ao time alvinegro, Tiago Nunes ousou. Sacou Gabriel e Ramiro e apostou em Éderson e o jovem Ruan entre os titulares.

Apesar do bom início, o time não conseguiu manter o ritmo sequer por todo o primeiro tempo. O maior problema se deu na execução das jogadas. A enxurrada de passes e chutes errados minaram qualquer possibilidade de abertura do placar.

Na etapa final, quando Luan e Vital entraram, o Fortaleza foi quem deu a melhor resposta. A defesa do Corinthians não conseguiu vencer o duelo pelo alto no meio de campo e a bola chegou até Romarinho, dentro da área, que empurrou para as redes.

O empate surgiu graças a capacidade técnica de Luan, que pouco antes havia mandado uma na trave.

Tão criticado e cobrado nos últimos dias, o camisa 7 acertou um chute no ângulo, de primeira, da entrada da área. Um golaço, que fez até com que Cássio atravessasse todo o campo para dar moral ao meia. Uma cena sintomática e incomum.

A pressão final dos mandantes, no entanto, não aconteceu, o empate prevaleceu e o gosto mais amargo pelo resultado ficou para os corintianos.

Na próxima rodada, o Timão vai encarar o São Paulo, domingo, às 11h, no Morumbi. O Leão vai receber o Bragantino, às 21 horas, no sábado.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - A primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro veio na estreia da equipe dentro de casa. Contra o Coritiba, nesta quarta-feira, o Timão fez 3 a 1 na Arena, pela quarta rodada da competição.

A missão corintiana foi facilitada por Yan Sasse, que acertou o braço no rosto de Araos logo aos 17 minutos de jogo. Aliás, o chileno foi a aposta de Tiago Nunes na vaga do badalado Luan, que perdeu seu espaço entre os titulares.

Pouco depois, aos 25, quem deu uma força ao Corinthians foi o árbitro Braulio da Silva Machado, que viu pênalti de Patrick em Léo Natel em uma disputa dentro da área.

Jô tentou no canto esquerdo e parou em Wilson. O árbitro mandou repetiu a cobrança e Jô tentou no canto direito. Nada feito. Wilson pegou, de novo.

O gol alvinegro saiu dos pés de Léo Natel, que estreou como titular do Corinthians, graças a um desvio no meio do caminho e depois de ter muito espaço para arriscar da entrada da área.

A atuação muito fraca do Corinthians, comandado a beira do campo pelo auxiliar Evandro Fornari devido a suspensão de Tiago Nunes, foi castigada antes do intervalo. Mesmo com um jogador a menos, o Coxa saiu bem no contra-ataque e Sassá apareceu nas costas de Sidcley, livre, para empatar.

Na etapa final, Gabriel e Ramiro deixaram o jogo e o Corinthians conseguiu se impor. Não demorou e Jô, de cabeça, colocou os mandantes em vantagem e se redimiu pelos pênaltis perdidos.

Na sequência, os paranaenses viram Wilson ser exigido em três finalizações seguidas. Uma delas foi salva pela zaga em cima da linha.

O ritmo forte e de pressão, no entanto, não durou muito tempo. Ainda assim, o Corinthians chegou ao terceiro gol em jogada que começou com um escorregão de Patrick. Jô e Piton trabalharam bem para a bola chegar limpa para Gustavo Mosquito, que empurrou para as redes.

A vitória levou o Corinthians aos quatro pontos. O Coxa segue zerado e na lanterna

Na próxima rodada, o time do Paraná enfrentará o Red Bull Bragantino, domingo, às 16h. O Timão volta a campo só na quarta-feira, contra o Fortaleza, às 21h30, de novo na Arena de Itaquera.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

BELO HORIZONTE/MG - O Corinthians surpreendeu o Atlético-MG no primeiro tempo na noite desta quarta-feira. O Timão soube segurar a pressão atrás e foi fatal na frente. Após abrir vantagem de dois gols, porém, os paulistas foram massacrados na etapa final e acabaram levando uma virada de 3 a 2 no duelo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. A partida no Mineirão foi a estreia corintiana na competição, já que a final do Campeonato Paulista forçou o adiamento do confronto inicial.

Tiago Nunes não teve Fagner, Gil e Carlos e ainda promoveu a entrada de Araos na vaga de Luan, que ficou no banco de reservas. O chileno deu a assistência para Jô abrir o placar depois de Guga recuar mal para o goleiro. Pouco depois, o centroavante, de calcanhar, proporcionou Araos marcar pela primeira vez com a camisa alvinegra.

Sampaoli, então, colocou Hyoran no jogo. Em 8 minutos, o meia marcou dois gols e deixou tudo igual. O primeiro com certa colaboração de Cássio, que fazia grande partida. Aos 15, veio a virada em uma bomba de fora da área Nathan.

Os mandantes ainda tiveram um quarto gol anulado e mandaram uma bola na trave. O Corinthians só conseguiu reagir nos acréscimos, quando Réver salvou em cima da linha o que seria outro gol de Jô.

Desta maneira, o Atlético-MG chegou ao segundo triunfo seguido, depois de bater também o Flamengo no Maracanã, e o Corinthians, além da derrota, viu a série de oito jogos de invencibilidade ir por água abaixo.

No próximo sábado, o Timão vai visitar o Grêmio, no Sul, às 19 horas, enquanto o Galo receberá o Ceará, de novo no Mineirão, domingo, às 11 horas.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31