fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Ação aconteceu em Campinas; dono de comércio, onde os produtos foram encontrados, foi preso

 

CAMPINAS/SP - A Polícia Civil de Campinas e a Vigilância Sanitária apreenderam 4,4 toneladas de produtos alimentícios impróprios para consumo, em um ação deflagrada na manhã desta sexta-feira (18), em um comércio na rua José Carlos Pace, no Jardim Londres, em Campinas.

Equipes do 11º Distrito Policial da cidade foram acionados por agentes sanitários para apoiarem uma vistoria em um estabelecimento comercial. No local, foram constatadas péssimas condições de higiene e a existência de grande quantidade de alimentos, como queijos, linguiças, ovos, massas e frangos congelados, armazenados de forma inadequada. De acordo com a avaliação dos fiscais, a maioria dos alimentos eram clandestinos e sem padrões de qualidade.

O comércio foi interditado, os produtos apreendidos e o proprietário preso em flagrante. Ele foi levado à delegacia, onde foi indiciado por crime contra as relações de consumo e posteriormente recolhido à cadeia anexa ao 2º DP da cidade, permanecendo à disposição da Justiça.

SÃO CARLOS/SP - Em uma ação de amor ao próximo, a Conferência São Carlos Borromeu, da Sociedade São Vicente de Paulo, promove uma Coleta Solidária, uma campanha de doação de alimentos que são destinados as pessoas mais carentes da periferia da nossa cidade.

As famílias já são abastecidas com muito amor, carinho e a palavra de Deus, mas muitas vezes falta um alimento para acabar com a fome dos assistidos.

A Coleta Solidária acontecerá neste sábado (08), para arrecadar alimentos não perecíveis e produtos de higiene e a doação deve ser realizada no estacionamento da Catedral de São Carlos, entre as 09h e 13h.

São Vicente de Paulo já dizia: “Quer ver Deus? Vá 10 vezes aos pobre e dez vezes verá a Deus!” Ou seja, fazendo sua doação neste momento difícil que todos estamos passando, com certeza é um momento de encontro com Deus e de plantar uma boa semente para depois colher um bom fruto. Doe!

SERVIÇO:

COLETA SOLIDÁRIA

Alimentos não perecíveis e Produtos de Higiene

Dia: Sábado (08)

Horário: 09h às 13h

Local: Estacionamento da Catedral - Centro de São Carlos.

Transportadora iniciará a distribuição de alimentos, produtos de higiene e limpeza para instituições nas regiões em que atua

SÃO PAULO/SP - A RTE Rodonaves, uma das maiores empresas do país no setor de transporte, finalizou a campanha de arrecadação de doações de alimentos e produtos de higiene e limpeza nas mais de 270 unidades da empresa no país, que teve início em abril deste ano. A iniciativa contou com 57.300 toneladas de alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal arrecadados e, com isso, vai beneficiar 86 instituições e mais de 8 mil pessoas.

A ação, que faz parte da campanha Em movimento por você, aconteceu no formato da Gincana Semeando o Bem, organizada a cada dois anos pela empresa, em que os colaboradores da rede toda se reúnem em grupos para arrecadar donativos e, de acordo com alguns critérios, vão ganhando pontos que serão contabilizados para premiações.

"Mais do que buscar o engajamento dos colaboradores, o Grupo Rodonaves se preocupa com o bem-estar das pessoas, ainda mais nesse momento em que tantas famílias se encontram em estado de vulnerabilidade devido à pandemia. Por isso, incentivamos projetos que fazem a diferença no dia a dia deles e também das instituições que atuam conosco", explica Vera Naves, vice-presidente do Grupo Rodonaves.

É possível notar diversas empresas se mobilizando para contribuir com suprimentos relacionados à saúde e ao combate ao coronavírus, entretanto, um levantamento realizado pela organização Agência do Bem, que ouviu 231 diretores de ONGs, apontou que dois terços das organizações não governamentais (ONGs) brasileiras sofreram uma queda de mais de 50% em suas arrecadações desde o início da pandemia. Ainda de acordo com os dados, 83% dos diretores afirmaram prever riscos concretos de fecharem as portas no curto prazo ou terem de reduzir substancialmente suas atividades caso a situação não mude.

“Faz parte do DNA da RTE Rodonaves e todas as empresas do Grupo atuar com o propósito de apoiar as comunidades em que atuamos por meio de projetos que geram impacto positivo sobre a vida das pessoas. Iniciativas como essa fazem parte do nosso dia a dia e incentivamos todos colaboradores a também praticar a solidariedade, então não poderíamos agir diferente nesse momento em que tanta gente está precisando de contribuições”, completa a executiva.

Sobre a RTE Rodonaves

Primeira empresa do Grupo Rodonaves e uma das principais e maiores empresas de transporte do Brasil. Especialista em cargas fracionadas, itinerante, consolidada e dedicada. Com uma história de quase 40 anos, transporta anualmente 462 mil toneladas das mais diversas mercadorias. A transportadora integra o ranking 150 Melhores Empresas para Trabalhar (Você S/A - Exame) e Melhores Empresas para Trabalhar, em âmbito regional (Great Place to Work - GPTW). Referência em gestão para todas as unidades da empresa, a matriz da RTE Rodonaves possui certificação ISO 9001, por sua administração moderna e eficiente. Mais informações sobre a RTE Rodonaves acesse: www.rte.com.br

SÃO CARLOS/SP - Pesquisadores da Embrapa e da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) vão esclarecer nesta quarta-feira (8), às 15h30, as recomendações para compras, armazenamento e consumo de frutas e hortaliças, apontadas na cartilha desenvolvida especialmente para o enfrentamento durante a pandemia do novo coronavírus.

São lembretes para o consumidor adotar, mesmo em períodos de normalidade, considerando que frutas e hortaliças são itens importantes da alimentação, de boa nutrição e fortalecem o sistema imunológico. No entanto, para evitar perdas, é preciso planejar a compra e saber como guardá-la em casa.

Os editores técnicos da cartilha, Marcos David Ferreira e Maria Fernanda Berlingieri Durigan, pesquisadores da Embrapa Instrumentação, e Fabiane Mendes da Camara, da Seção do Centro de Qualidade Hortigranjeira (SECQH) da CEAGESP, estarão ao vivo no canal youtube.com/embrapa para esclarecer dúvidas e responder perguntas sobre o assunto.

A moderação do webinar será do analista da Embrapa Alimentos e Territórios, Gustavo Porpino, Ph.D em marketing e responsável por uma pesquisa com o apoio da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre o desperdício de alimentos.

De acordo com essa pesquisa, a família brasileira desperdiça 128,8 kg diariamente com alimentos. Há vários fatores que levam a essa estatística, mas hábitos de consumo em diferentes elos da cadeia produtiva respondem por boa parte das perdas. Dados da Organização das Nações Unidades para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apontam que, mundialmente cerca de um terço dos alimentos produzidos para consumo se perde ou é desperdiçado.

"O bate-papo ao vivo é uma oportunidade que os consumidores terão de tirar suas dúvidas com especialistas no tema. As frutas e hortaliças são produtos perecíveis e sazonais, assim é importante que os consumidores recebam estas informações para auxiliá-los no consumo e conservação, em especial neste momento de dificuldade de acesso ao alimento para muitos", afirma o pesquisador Marcos David Ferreira.

Para Fabiane Mendes, as dicas têm como objetivo auxiliar o consumidor, mas paralelamente fomentar todo o setor, da produção ao consumo. "Certamente é um diferencial e um grande ganho para o setor de alimentos esta parceria devido a capacidade e qualidade técnica que conseguimos obter unindo esforços e pesquisas", diz.

A engenheira de alimentos vai abordar questões de sazonalidade,  diferenças de preços relacionados a variedade, classificação (tamanho) do produto, dicas de como comprar, exemplos de produtos da época, dicas de aproveitamento, congelamento, preparo de caldo de legumes e posterior congelamento, utilização das cascas, entre outros.

A cartilha "Recomendações para compras, armazenamento e consumo de frutas e hortaliças" é gratuita e está disponível apenas em formato digital. Para acessar a publicação basta entrar no endereço https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/213469/1/P-Recomendacoes-para-compras-armazenamento-e-consumo-....pdf

 

 

*Por: Joana Silva

Recorte exclusivo da FecomercioSP aponta alta nos produtos mais utilizados neste período de pandemia

 

SÃO PAULO/SP - Embora os números do IPCA 15, do IBGE, para a região metropolitana de São Paulo tenham apresentado deflação no mês de junho, com base nesses dados, a FecomercioSP destaca alta média de 6,45% nos itens mais consumidos na quarentena, instaurada em decorrência da proliferação do coronavírus. Houve uma alteração no padrão de consumo das famílias, com uma variedade muito menor de produtos.
 
A Federação, ao levar em consideração itens essenciais, montou a “cesta pandemia” com as cinco categorias mais vendidas, das quais todas registraram alta na inflação, na comparação com o mesmo período do ano passado: Alimentação no Domicílio (8,57%); Alimentação e Bebidas (7,1%); Habitação – Produtos de Limpeza (2,78%); Saúde (5,82%) e Cuidados Pessoais (1,86%).
 

 
Em Alimentação e Bebidas, os itens que obtiveram índices mais elevados foram os mais procurados para as refeições diárias, como cebola (40,72%), açúcar refinado (25,04%), feijão-carioca (22,98%), maçã (20,25%), batata-inglesa (18,35%), arroz (16,82%), músculo (16,58%), contrafilé (15,18%), leite longa vida (13,79%) e alcatra (11,01%).
 
Por outro lado, na mesma categoria, sete dos 29 itens analisados registraram queda nos preços: massa semipreparada (-4,87%), palmito em conserva (-2,39%), repolho (-2,06%), refrigerante e água mineral (-2,09%), cerveja (-1,68%), cenoura (-1,33) e café moído (-1,03%).
 
O grupo de Habitação abrange produtos de limpeza, bastante utilizados para conter a proliferação de covid-19. Por consequência, detergente e sabão em pó ficaram, respectivamente, 10,37% e 4,77% mais caros em relação a junho de 2019.
 
Já em Saúde, houve alta nos custos dos planos de saúde (6,89%) e das internações e cirurgias (3,43%).
 
O objetivo do levantamento é mostrar que, para os domicílios que estão focando suas aquisições em itens básicos (alimentos, produtos de higiene, produtos de limpeza e dispêndios com saúde), seja por cautela, seja por restrição orçamentária, o cenário inflacionário é diferente do apresentado pelos órgãos oficiais. Mesmo com o IPCA em níveis baixos, as alterações no ímpeto de consumir por parte das famílias alteram as estruturas de ponderação da inflação e os impactos que possíveis altas podem ocasionar na renda das famílias.
 
Dessa forma, a variação dos preços refletiu os sinais de uma oferta elevada, em razão das restrições de atendimento presencial impostas aos estabelecimentos, aliada ao declínio no Índice de Confiança das Famílias (-18,8%) em junho. Em contrapartida, as mercadorias essenciais se valorizaram com a alta procura.
 
Além disso, a aquisição de bens duráveis, por exemplo, exige certo planejamento e, muitas vezes, ofertas de crédito. Contudo, esses quesitos estão escassos no momento, em razão da alta do desemprego e do encolhimento das rendas das famílias.
 
Sobre a FecomercioSP
Reúne líderes empresariais, especialistas e consultores para fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo. Em conjunto com o governo, mobiliza-se pela desburocratização e pela modernização, desenvolve soluções, elabora pesquisas e disponibiliza conteúdo prático sobre as questões que impactam a vida do empreendedor. Representa 1,8 milhão de empresários, que respondem por quase 10% do PIB brasileiro e geram em torno de 10 milhões de empregos.

SÃO CARLOS/SP - Desde o início da pandemia do novo Coronavírus, a ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) arrecadou e distribuiu mais de 1 tonelada de alimentos para famílias e entidades necessitadas na cidade.

Juntamente com o Subcomitê de Assistência Social [composto pelo Ciesp, ACISC, OAB e Sincomércio] a entidade participou da campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene pessoal que totalizaram mais de 250kg de alimentos não perecíveis e cerca de 30 litros de leite. Os itens foram entregues ao Centro de Direitos Humanos de São Carlos.

A ACISC também contribuiu efetivamente na campanha “Quarentena Solidária”, ao lado da Imobiliária Cardinalli, arrecadando e repassando mais 560kg de alimentos não perecíveis, que foram destinadas para as famílias que passam por dificuldades em razão da pandemia. Segundo o empresário Italinho Cardinalli, a campanha arrecadou e distribuiu mais de 10 toneladas de alimentos, no total. “Momento de união e de solidariedade já que muitas famílias estão passando por dificuldades neste momento de crise em que o mundo vive”, afirmou.

As ações solidárias não pararam por aí. A entidade também arrecadou mais 389kg de alimentos não perecíveis que foram repassados para o Abrigo de Idosos Dona Helena Dornfeld, localizado na Vila Brasília, em São Carlos.

“Ações pontuais como essas são de um cunho social muito importante. Em nome da ACISC, agradecemos a cada pessoa que nos ajudou a ajudar muita gente que estava precisando de alimentos em suas casas”, avaliou o presidente da entidade, José Fernando Domingues.

Zelão ressalta que essas ações continuam. “Aqueles que ainda quiserem fazer doações de alimentos podem levar na sede da nossa associação, que a gente vai destinar para quem necessita”, afirmou.

Sobre a Associação

Fundada oficialmente em 22 de fevereiro de 1931, a Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) é uma instituição sem fins lucrativos, que visa defender, assistir, amparar, orientar, instruir e coligar as classes que representa.

Além dos relevantes serviços e assessoria que presta aos associados, a ACISC desempenha um papel decisivo na defesa dos interesses da iniciativa privada. A atuação firme e decidida da Diretoria Executiva, Comissão Fiscal e Conselho Consultivo, resultam em uma participação cada vez maior dos empreendedores nas decisões de interesse coletivo, influenciando o desenvolvimento econômico de São Carlos e região.

Atualmente, a entidade congrega mais de 2000 empresas dos mais variados setores econômicos, sendo estas responsáveis pela manutenção de quase 8 mil postos de trabalho. Gente que, unida, gera emprego, impostos e renda para nosso país.

Marcelo Demarzo selecionou três passos da prática de mindful eating que podem ajudar pessoas que passam por problemas com a alimentação, principalmente em períodos de incertezas.
 

SÃO PAULO/SP - As mudanças e incertezas causadas pela pandemia do novo coronavírus levantaram uma discussão entre especialistas sobre os reflexos negativos na alimentação das pessoas e possíveis agravantes em pacientes com distúrbios alimentares.
De acordo com o médico e pesquisador especialista em mindfulness, Marcelo Demarzo, a prática da atenção plena durante o processo de alimentação, chamada de mindful eating (comer com atenção) pode ajudar no controle de crises e na conscientização para uma alimentação mais saudável.
Essa influência positiva acontece porque a atenção plena tem poder direto sobre o estresse, o maior causador da “vontade” de comer.
“Quando ocorre uma exposição continuada a níveis elevados de estresse, o sistema HPA é hiperativado, elevando a produção crônica do cortisol. O cortisol estimula a produção de tecido adiposo visceral, o que leva a um aumento na gordura corporal e na ingestão de alimentos. Isso ocorre devido a um incremento na sensação de fome e desejo de comer alimentos ricos em açúcares e gorduras, por exemplo”, explica.
 
Comendo com atenção plena
Para auxiliar na iniciação do mindful eating, Demarzo sugere três passos para serem executados durante a alimentação:
 
1. Esteja consciente desde o momento em que você coloca os alimentos em seu prato, observe as cores, a quantidade, a variedade, a disposição da comida, os alimentos que você escolheu. Sinta o cheiro da comida por alguns instantes antes de colocar na boca. Ao mastigar, observe os movimentos em seu rosto e boca, esteja consciente de como o alimento é mastigado e quebrado em pedaços menores, e sinta o sabor nessas diferentes fases.
Finalmente, preste atenção como o alimento “caminha” até o estômago. Durante todo o ato de comer, preste atenção também às sensações de fome e aos sinais de saciedade. Nosso corpo nos informa quando temos fome, e tomar consciência disso diariamente nos ajuda a nos familiarizarmos com eles.
 
2. Fique atento ao que acontece em sua mente ao comer. Os pensamentos podem aparecer antes, durante e no final do processo de alimentação. Certos alimentos podem ativar pensamentos como a autocrítica e os julgamentos, gerando sensações ou sentimentos ruins. O “comer consciente” seria “observar, aceitar e soltar” esses tipos de pensamentos, a fim de levarmos novamente o foco de atenção apenas para a experiência de estar comendo.
Os pensamentos relacionados com a alimentação ou mesmo as memórias despertadas com a alimentação ativam outros pensamentos e emoções, e podem nos tirar da experiência direta de se alimentar, ou ainda provocar mal-estar durante a comida. Com atenção plena, podemos estar conscientes de todos esses processos.
 
3. Esteja mais consciente de seus comportamentos antes, durante e no final do contato com a comida. Identifique alguns comportamentos de rotina (muitas vezes, “automáticos”) enquanto estiver cozinhando, colocando ou removendo a mesa, manejando os talheres, e também a maneira como se senta, a postura, possíveis “manias” e, claro, todos os comportamentos ou impulsos associados ao ato de comer.
Nosso relacionamento com alimentos foi estabelecido por muitos anos, então não devemos esperar mudar isso em pouco tempo. O objetivo é observar e aceitar o que fazemos da melhor maneira possível, sem autocrítica, e com gentileza conosco mesmos. A partir daí poderemos ter escolhas mais conscientes, e mudar o que for necessário e possível ao longo do tempo.
 
 
O que é Mindfulness?
Mindfulness é um dos estados da mente, acessível a qualquer indivíduo, que consiste em um exercício de querer vivenciar o momento presente, intencionalmente, aceitando a experiência.
Em mindfulness, o sentido correto de aceitação é o de se olhar a realidade como ela realmente é, sem julga-la ou reagir a ela no "piloto automático".
Com a prática regular, o processo torna-se mais natural, sendo possível permanecer nesse estado em grande parte do tempo e aumentar a qualidade de vida do indivíduo.
Embora muitos dos termos e técnicas tenham origem nas tradições orientais, o mindfulness hoje em dia é considerado uma prática laica (secular, não-religiosa), com sólida base científica.
 
Quem é Marcelo Demarzo?

É médico especialista em Mindfulness para adultos e crianças, com treinamentos na Inglaterra (Mindfulness in Schools Project, em Londres; Oxford Mindfulness Centre, na Universidade de Oxford; e Instituto Breathworks, em Manchester), e nos EUA (Center for Mindfulness in Medicine, Health Care, and Society, na Universidade de Massachusetts).
Fez pós-doutorado em Mindfulness e Promoção da Saúde na Universidade de Zaragoza, na Espanha, e diversos cursos de aprofundamento nas tradições contemplativas e meditativas, incluindo a Psicologia Budista e Tibetana em Dharamsala, na Índia.
Junto com o professor Javier Garcia-Campayo, da Universidade de Zaragoza, desenvolveu a Terapia de Compaixão Baseada em Estilos de Apego (Attachment-Based Compassion Therapy).
É fundador e atual coordenador do Mente Aberta (www.mindfulnessbrasil.com), referência nacional e internacional nos programas e pesquisas sobre Mindfulness.

Ação tem caráter emergencial e visa suprir escassez de produtos que usualmente não integram a parcela de excedentes nos estoques dos parceiros doadores;

Combinados às cestas de alimentos, 55 mil kits de produtos de higiene e limpeza também foram adquiridos para distribuição entre famílias em vulnerabilidade;

Durante a pandemia, o programa arrecadou mais de 1,3 mil  toneladas de alimentos, um acréscimo de 40% se comparado ao mesmo período de 2019, e passou a atender cerca de 68 mil famílias, além das instituições já cadastradas.

 

SÃO PAULO/SP - O Mesa Brasil é um dos programas do Sesc São Paulo que continua ativo durante este período de quarentena, com o objetivo de minimizar os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus entre famílias em situação de vulnerabilidade social. E mais: dedicado à segurança alimentar e nutricional, o programa também foi ampliado e, no mês de junho, o Sesc adquiriu 55 mil cestas básicas para serem distribuídas, junto com kits de higiene e limpeza, às famílias assistidas pelas instituições cadastradas.

A aquisição de produtos para doação é algo inédito no programa, que tem como fundamento a coleta, junto a empresas parceiras, de alimentos excedentes ou fora dos parâmetros de comercialização, no que diz respeito à sua aparência – mas que ainda apresentam padrões sanitários adequados ao consumo –, para que sejam distribuídos entre entidades sociais. Essa nova prática foi adotada, em caráter excepcional, para que o programa possa suprir a demanda por itens não perecíveis, cuja presença costuma ser escassa nos estoques dos doadores, em comparação aos produtos perecíveis, cujas variações relacionadas ao aspecto, que figuram entre as medidas para a comercialização desses itens no varejo ou atacado, acontecem com maior frequência, proporcionando, assim, maior volume de excedentes a serem doados por essas empresas.

Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, esclarece que “O Sesc tem realizado algumas flexibilizações na operação do Mesa Brasil, com o objetivo de cumprir sua missão de responsabilidade social e ofertando, nesse momento, essas cestas de produtos não perecíveis, além dos kits de higiene pessoal e limpeza, tão necessários nesse momento instável e frágil”.  Marcia Bonetti, gerente da Gerência de Alimentação e Segurança Alimentar do Sesc São Paulo complementa: “Trata-se de uma ação emergencial, e não de rotina. O que temos observado, por conta das diversas medidas restritivas à circulação, é um número maior de pessoas com limitação de acesso ao trabalho, e, portanto, ao alimento, em um contexto de vulnerabilidade alimentar que se mostra potencialmente crescente. Entendemos que o Mesa Brasil é um programa essencial. E num momento como esse, ele se torna ainda mais importante”, complementa.

As 55 mil cestas básicas, e também os 55 mil kits de higiene e limpeza, já estão preparados para que seja iniciada a distribuição pelas unidades do Sesc que operam o programa no  estado de São Paulo.

“Para que os produtos cheguem às famílias, é necessária uma complexa operação logística de recebimento, organização, estocagem e entrega a cada uma das instituições atendidas”, detalha Marcia.

Desde o início de abril, circularam pelo Centro de Captação e Armazenagem do Mesa Brasil, que fica na Vila Leopoldina, zona oeste da capital paulista, mais de 1,3 mil toneladas de alimentos – um acréscimo de 40%, se comparado ao mesmo período de 2019. Apenas no mês de maio, o número de famílias atendidas teve um aumento de 23,5% em comparação ao mesmo período do ano passado, saltando de 55 mil para 68 mil. Até o último dia 5 de junho, já foram distribuídas mais de 1,3 toneladas de alimentos, entre verduras, legumes, frutas, leite, biscoitos, pães, queijos, laticínios, hambúrgueres, chocolate e outros, complementando mais de 5,3 milhões de refeições em 884 instituições sociais no estado. O programa já distribuiu também mais de 5 mil frascos de álcool gel, 32 mil frascos de alcool líquido (70%) e 293 mil itens de higiene e limpeza, entre detergentes, água sanitária e sacos de lixo.

Novos Doadores

Há, ainda, um trabalho em curso para atrair novas empresas interessadas em realizar doações para o Mesa Brasil, somando esforços às mais de 1,2 mil empresas já cadastradas, entre supermercados, restaurantes, centrais de abastecimento, sacolões, indústrias, padarias, feiras livres, distribuidores e outros. As equipes responsáveis pela coleta e entrega diária de alimentos foram especialmente capacitadas para os protocolos de prevenção à Covid-19, com todas as informações e equipamentos de proteção individuais e coletivos necessários para evitar o contágio.

Continua depois da publicidade

Em São Carlos

A unidade do Sesc São Carlos receberá uma remessa de cestas e kits de limpeza no próximo dia 15 de junho e encaminhará as doações para 11 instituições cadastradas, atendendo a 472 famílias.

Do início da pandemia até o dia 9 de junho o programa coletou 32 toneladas de alimentos e distribuiu para 23 instituições assistidas. As doações chegaram para 900 famílias e cerca de 4300 pessoas foram atendidas.

O Mesa Brasil tem capacidade para aumentar essa distribuição de alimentos, mas necessita ampliar as empresas doadoras. O programa reúne esforços para expandir sua rede de parceiros doadores em meio à crise causada pelo novo coronavírus.

Podem doar supermercados, atacadistas, padarias, confeitarias, produtores rurais, indústrias, varejões, distribuidores, cerealistas e outros que queiram realizar doações. Cestas básicas, alimentos, produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza são os produtos que podem ser doados.

Informações sobre o Mesa Brasil no município de São Carlos e como doar podem ser obtidas pelo whatsApp 16 3373-2305 ou no e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

SOBRE O SESC SÃO PAULO

Com 73 anos de atuação no estado e 40 unidades operacionais, o Sesc São Paulo (Serviço Social do Comércio) desenvolve ações com o objetivo de promover bem-estar e qualidade de vida aos trabalhadores do comércio, serviços, turismo e para toda a sociedade. Mantido pelos empresários do setor, o Sesc é uma entidade privada que atua nas dimensões físico-esportiva, meio ambiente, saúde, odontologia, turismo social, artes, alimentação e segurança alimentar, inclusão, diversidade e cidadania. As iniciativas da instituição partem das perspectivas cultural e educativa voltadas para todas as faixas etárias, com o objetivo de contribuir para experiências mais duradouras e significativas. São atendidas nas unidades do estado de São Paulo cerca de 30 milhões de pessoas por ano. Hoje, aproximadamente 50 organizações nacionais e internacionais do campo das artes, esportes, cultura, saúde, meio ambiente, turismo, serviço social e direitos humanos contam com representantes do Sesc São Paulo em suas instâncias consultivas e deliberativas.

Saiba+: sescsp.org.br/sobreosesc

SÃO CARLOS/SP - Uma ação solidária idealizada entre dois amigos de São Carlos será realizada na próxima sexta-feira (05), para ajudar as pessoas que mais precisam.

José Claudio Salvador e Clayton Renato Rangel dos Santos (Makale), querem juntar o útil ao agradável, onde tiveram a ideia de arrecadar alimentos e doar máscaras devido esta pandemia que estamos vivendo.

“Ivan Lucas, quem for dia 05 de maio, até o Pão de Queijo da Rua 9 de Julho, no numeral 1101, no Centro de São Carlos, e doar 1 kg de alimento não perecível vai ganhar uma máscara para se proteger contra o Covid-19” afirmou Makalé.

Já José Claudio, disse que a ação é realmente ajudar neste momento de crise. “Tem tanta gente passando fome e isso nos incomodou, onde conversei com Makalé e a ideia se torna ação nesta 6ª feira (05). Vamos arrecadar os alimentos e vamos proteger quem ainda não tem uma máscara” disse José Claudio.

Quem não puder doar Alimentos também ganhará uma máscara para se proteger.

Lembrando que a ação ocorrerá nesta sexta-feira (05), das 07 às 12h, no Pão de Queijo, localizado na Rua 9 de Julho, no Centro de São Carlos.

Participe.

RIO CLARO/SP - Duzentas cestas básicas de alimentos foram entregues na última terça-feira (26) a entidades rio-clarenses. As cinco toneladas de alimentos foram doadas por organizadores e patrocinadores do Campeonato Regional CBC Taurus de Tiro Esportivo, realizado no Clube de Campo, conforme explicou o diretor Ricardo Beraldo.

“É mais uma ação solidária para ajudar aqueles que mais precisam nesta pandemia. Agradecemos a todos que colaboraram”, disse o prefeito João Teixeira Junior ao participar da entrega, ao lado do presidente Pedro Ivo de Arruda Campos, presidente do Clube de Campo.

As cestas básicas foram entregues para o Abrigo da Velhice São Vicente de Paulo, Hospedaria Emaús, Sociedade Beneficente São João da Escócia (Casa das Crianças) e Lar Bethel.

 

 

*Por: PMRC

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30