fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

O Jogo foi desenvolvido no Espaço Interativo de Ciências (São Carlos, SP), sede das atividades de Educação e Difusão Científica do CIBFar, com sede no IFSC/USP

 

SÃO CARLOS/SP - Negligência Mortal (NM) foi desenvolvido como atividade pedagógica para estudantes do Ensino Fundamental e Médio. É uma mídia interativa onde o usuário irá atuar como um investigador no processo de aprendizagem sobre quatro doenças negligenciadas:  Malária, Doença de Chagas, Esquistossomose e Leishmaniose.

Essas doenças são temas de textos escolares e afetam populações ribeirinhas, de zonas rurais e urbanas, onde faltam tratamento de água, esgoto e meio ambiente degradado.

No jogo NM, o estudante assume o papel da Dra. Odete, médica epidemiologista brasileira que tem a missão de descobrir qual foi a doença que uma jornalista norte-americana contraiu durante uma visita de trabalho ao Brasil. Ao retornar ao seu país, a jornalista apresentou sintomas diversos, mas os médicos não conseguiram chegar a um diagnóstico. Foi então solicitada ajuda ao Ministério da Saúde no Brasil no sentido de auxiliar a equipe médica americana.

O desafio do jogador é descobrir que doença a jornalista contraiu, para isso ele ajudará a epidemiologista Odete a percorrer as regiões em que ela visitou. Durante o percurso, o jogador irá interagir com a população, fará anotações, e observará o ambiente em que vivem. No final, o jogador deve relacionar sintomas às enfermidades correspondentes e assim chegar ao diagnóstico da doença da jornalista.

Além do Negligência Mortal, o EIC/CIBFar já desenvolveu cerca de 30 games, sobre diferentes temas e formatos, como InfoGypti, Liga dados, Conhecimento na ponta dos dedos, Caça Palavras, Microscópio Virtual e outros. Alguns podem ser baixados de lojas de aplicativos e diretamente do site https://eic.ifsc.usp.br, alguns com versões para celulares, tablets, notebooks.

No link abaixo pode ser visto um “trailer” do jogo:

https://drive.google.com/file/d/14calWFwMeAbADfE109XEGqmFbFTHt8_4/view?usp=sharingPCs.

O EIC/CIBFar também está nas mídias sociais:

www.facebook.com/EIC.USP/

https://www.instagram.com/eiciencia/ https://www.youtube.com/c/EspaçoInterativodeCiências/

Contato: Profa. Leila Maria Beltramini – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

*Por: Rui Sintra - jornalista IFSC/USP

SANTOS/SP - O Santos foi amplamente superior ao Boca Juniors (ARG) e venceu por 3 a 0 na noite desta quarta-feira (13), na Vila Belmiro, pelo duelo de volta da semifinal da Libertadores da América. Os gols foram marcados por Diego Pituca, Soteldo e Lucas Braga.

Com 3 a 0 no agregado, o Peixe enfrentará o Palmeiras na grande decisão do dia 30 de janeiro, no Maracanã, em partida única. O Alvinegro pode ser o primeiro tetracampeão do país.

O Santos foi melhor que o Boca Juniors desde o início da partida e teve a vida facilitada com a expulsão de Fabra aos 10 minutos do segundo tempo, quando já estava 3 a 0 para o Peixe.

O Boca Juniors havia sofrido três gols em 11 jogos na Libertadores, os mesmos três gols em suas redes durante 50 minutos jogados na Vila Belmiro.

Em alta, o Santos voltará a campo para enfrentar o Botafogo no domingo, novamente na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

JOGO

O Santos, assim como na vitória sobre o Grêmio, começou a partida em ritmo alucinante. No primeiro minuto, Marinho acertou a trave.

O Peixe continuou em cima a assustou com Kaio Jorge e Diego Pituca nos minutos 11 e 12. E o Boca não conseguiu mais resistir. Quando o placar marcava 15 jogados, Soteldo finalizou e a bola bateu na mão de López. Enquanto os jogadores reclamavam de pênalti, Pituca girou e fez o primeiro.

Com a vantagem parcial, o Boca Juniors se lançou mais ao ataque, mas não foi perigoso. Enquanto o Alvinegro passou a aproveitar os contra-ataques. Kaio Jorge e Marinho quase ampliaram nos minutos 43 e 44.

SEGUNDO TEMPO

E o domínio do Santos se transformou em domínio no placar em poucos minutos. Aos 3, Soteldo recebeu de Felipe Jonatan e fez um golaço. Aos 5, Lucas Braga recebeu de Marinho e marcou o terceiro do Peixe.

Aos 10 minutos, Fabra pisou em Marinho e foi expulso, tornando a vida do Santos ainda mais fácil. Aos 13, porém, Salvio parou em grande defesa de João Paulo. Susto para os santistas.

O Santos voltou a se organizar e quase fez o quarto no minuto 23, quando Marinho recebeu de Pará e bateu perto da trave esquerda de Andrada. Aos 26, Villa cruzou, ninguém desviou e João evitou o gol do Boca no reflexo.

Nos minutos finais, o Santos administrou o resultado e esteve mais perto do quarto gol do que o Boca de diminuir. Classificação merecida para a final da Libertadores.

 

 

*Por: Lucas Musetti Perazolli / GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - De forma dramática, o Palmeiras garantiu a classificação à final da Copa Libertadores na noite desta terça-feira. Após ganhar por 3 a 0 na Argentina, o apagado time brasileiro foi dominado pelo River Plate no Allianz Parque e perdeu por 2 a 0, placar suficiente para avançar à decisão do torneio pela quinta vez, a primeira desde 2000.

A grande final da Copa Libertadores está marcada para as 17 horas (de Brasília) do dia 30 de janeiro, no Estádio do Maracanã. Após empate sem gols na Bombonera, Santos e Boca Juniors decidem o segundo classificado a partir das 19h15 desta quarta-feira, na Vila Belmiro.

Classificado à decisão da Libertadores, o Palmeiras ainda enfrenta o Grêmio na final da Copa do Brasil e segue na disputa do Campeonato Brasileiro. Às 21h30 (de Brasília) desta sexta-feira, pela 30ª rodada do torneio por pontos corridos, o time alviverde pega o mesmo Grêmio, no Allianz Parque.

O Jogo – O Palmeiras conseguiu criar a primeira chance de gol no Allianz Parque. Logo no começo da partida, Gabriel Menino inteligentemente tocou de primeira pelo meio e deixou Rony na cara do gol. O atacante tentou driblar, mas acabou desarmado de forma limpa por Armani.

O River Plate melhorou na partida e inaugurou o marcador aos 28 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de escanteio pela direita, De La Cruz levantou a bola na área. Robert Rojas não foi acompanhado por Gustavo Scarpa e, de cabeça, completou para o gol.

O Palmeiras, acuado no campo de defesa, ainda sofreu o segundo gol aos 43 minutos da inicial, pouco depois de perder o capitão Gustavo Gomez por lesão. De La Cruz cruzou da direita, Matias Suarez tentou desviar e Borré apareceu antes de Marcos Rocha para completar na segunda trave.

O panorama da partida não mudou no segundo tempo e, logo aos 6 minutos, Angileri cruzou da esquerda para o livre Montiel completar com precisão do outro lado. Após análise do VAR, porém, a arbitragem anulou o gol por impedimento de Borré na origem da jogada.

O Palmeiras teve alguma melhora e, aos 27 minutos do segundo tempo, Robert Rojas tomou o segundo amarelo por falta sobre Rony. Pouco depois, o árbitro Esteban Ostojich assinalou pênalti de Alan Empereur sobre Matias Suarez. Orientado pelo VAR, o juiz reviu o lance pelo monitor e anulou a marcação por simulação.

Com os zagueiros Kuscevic, Alan Empereur, Luan e Emerson Santos em campo, Abel Ferreira procurou fortalecer a marcação nos minutos finais. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Enzo Perez cabeceou para grande defesa de Weverton e, apesar da pressão do River, o placar permaneceu inalterado durante os 12 minutos de acréscimo.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

MUNDO - De virada, a dupla formada pela brasileira Luisa Stefani e a americana Hayley Carter derrotou as russas Veronika Kudermetova e Anastasia Potapova por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/4 e 10/4, em 1h21 de partida e passou para as semifinais do WTA 500 de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. A parceria agora aguarda pelas próximas adversárias, que sairão do confronto entre duas duplas formadas por atletas de países diferentes: a espanhola Garbiñe Muguruza e a americana Jennifer Brady de um lado e a alemã Laura Siegemund e a russa Vera Zvonareva do outro. Stefani e Carter descansam na segunda-feira e só retornam à quadra na terça (12).

As russas chegaram com confiança elevada ao duelo, depois de eliminarem a dupla cabeça-de-chave número 3 da competição na véspera (a americana Nicole Melichar e a holandesa Demi Schuurs) e conseguiram vencer o primeiro set por 6/4. O confronto seguiu equilibrado e Luisa e Carter devolveram o placar no segundo set, levando a decisão da vaga para o super tie break, onde não há disputa de games e a primeira dupla a somar dez pontos leva a vitória. A brasileira e a americana conseguiram dominar a parcial final, fechando em 10/4, avançando para a semifinal.

Luísa, número 1 do Brasil e 33 do mundo no ranking de duplas, falou sobre a trajetória no torneio que abriu a temporada 2021 do tênis. Ela considerou o duelo com as russas como o seu jogo favorito até agora. "Tivemos que trabalhar bastante nos pontos. Fomos melhorando ao longo da partida, sendo mais inteligentes, taticamente melhores e no final já estávamos superiores e aproveitamos o momento a nosso favor. Ótimo jogo no geral, fomos bem agressivas, as meninas estavam batendo forte, muito firmes do fundo, saque, devolução, jogo mais rápido e diferente contra mais duas simplistas. Ótima vitória e animada para o próximo", disse a brasileira, via assessoria de imprensa.

 

 

*Por Igor Santos - Repórter da Tv Brasil - Rio de Janeiro - Agência Brasil

RECIFE/PE - Mesmo com uma equipe considerada mista, o Palmeiras foi até Recife e derrotou o Sport por 1 a 0, na abertura da 29ª rodada da Série A. A partida foi marcada por uma polêmica nos instantes finais, quando, após consultar o árbitro de vídeo (VAR), o árbitro Dyorgines José Padavani de Andrade voltou atrás da marcação de uma penalidade para os donos da casa já nos acréscimos. O gol marcado por Willian no primeiro tempo acabou sendo suficiente para a vitória, que deixa o Verdão firme no G-6, com 47 pontos, em sexto.

Envolvido na disputa da final da Copa do Brasil e na semifinal da Libertadores, o Palmeiras enviou a campo uma escalação com algumas modificações do técnico português Abel Ferreira, principalmente a improvisação do zagueiro Emerson Santos na lateral direita e a presença do pouco utilizado zagueiro chileno Benjamín Kuscevic. Na terça-feira, o time paulista pode confirmar a vaga em uma final da Libertadores depois de quase 21 anos. A equipe derrotou o River Plate no jogo de ida, em Buenos Aires, por 3 a 0.

Em Recife, o Sport tomou mais a iniciativa, mas o Palmeiras não deixou de levar perigo ao gol de Luan Polli. Patric, com algumas investidas no começo do jogo, deixou o Verdão alerta, mas não demorou para que a equipe paulista abrisse o placar.

Aos 26 minutos, Gabriel Veron recebeu longo lançamento pela direita e cruzou rasteiro. Willian dominou já dentro da área e chutou quase sem ângulo. Com os desvio por entre as pernas do goleiro Polli, a bola acabou entrando. Foi o 18º gol do atacante na temporada. Ele é o artilheiro do time, junto com Luiz Adriano.

A partir daí, o Palmeiras assumiu mais o controle do jogo, tanto em posse de bola quanto em número de oportunidades de gol.

No segundo tempo, o time de Abel Ferreira esteve perto do segundo gol aos 15 minutos, quando o atacante Breno Lopes acertou a trave em uma jogada pela direita.

O técnico Jair Ventura queimou as cinco substituições a que tinha direito, mas o Sport ainda parecia mais distante de empatar do que o Palmeiras de ampliar. A chance de ouro pareceu vir aos 49 do segundo tempo. Rony tentou o domínio com o peito dentro da área, mas a bola acabou tocando em seu braço. Depois de apitar pênalti no campo, o árbitro recorreu ao VAR e acabou voltando atrás, sob muitas reclamações dos jogadores do Sport. Ele considerou o toque de Rony involuntário.

O Palmeiras confirmou o triunfo por 1 a 0, que mantém a equipe com três vias possíveis para uma vaga na próxima edição da Libertadores: o G-6 do próprio Campeonato Brasileiro, o título da Copa do Brasil e o da Libertadores. Já o Sport segue na briga contra o rebaixamento, com 32 pontos, quatJogo terminou com pênalti anulado após consulta ao árbitro de vídeo. Verdão se mantem na briga pelo título enquanto Sport se aproxima da zona de rebaixamento. ro a mais que o primeiro integrante da zona do rebaixamento, o Bahia.

 

 

*Por Igor Santos - Repórter da TV Brasil - Rio de Janeiro - Agência Brasil

MUNDO - O Estádio Libertadores de América recebeu na noite desta terça-feira a semifinal do torneio continental. Com gols de Rony, Luiz Adriano e Matias Viña, o Palmeiras atropelou o River Plate com um triunfo por 3 a 0 e abriu vantagem na disputa para garantir um lugar na grande decisão.

O segundo e decisivo confronto entre Palmeiras e River Plate está marcado para as 21h30 (de Brasília) de terça-feira, no Allianz Parque. Com o resultado da partida disputada na Argentina, o time alviverde pode perder por até dois gols de diferença para avançar.

Pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras volta a campo para enfrentar o Sport às 19 horas (de Brasília) deste sábado, na Ilha do Retiro. Às 18 horas do mesmo dia, pela Copa Diego Maradona, o River Plate encara o Independiente, no Estádio Libertadores de América.

O Jogo – O River Plate procurou explorar o lado direito da defesa do Palmeiras no começo da partida e criou a primeira chance. Após levar a melhor sobre Marcos Rocha, Suarez cruzou para Carrascal completar de primeira, mas Weverton fez grande defesa.

O Palmeiras respondeu em grande estilo e conseguiu inaugurar o marcador aos 26 minutos da etapa inicial. Gabriel Menino recebeu belo passe de Patrick de Paula pela direita e cruzou rasteiro. Armani saiu errado e, na sobra, Rony teve tempo de ajeitar antes de bater. A bola desviou em De La Cruz e terminou nas redes.

Pouco depois, Scarpa chegou a marcar após cruzamento de Luiz Adriano, mas a arbitragem assinalou impedimento do centroavante, confirmado pelo VAR. Nos minutos finais, ao cobrar falta cometida por Patrick de Paula sobre Carrascal, Nacho Fernandez acertou o travessão.

O Palmeiras voltou atento para o segundo tempo e aumentou a vantagem no primeiro minuto da etapa complementar. Em jogada de contra-ataque, Luiz Adriano recebeu de Danilo, girou em cima de Rojas e arrancou até tocar entre as pernas do goleiro Armani.

Aos 14 minutos, pouco depois de cabecear com perigo, Carrascal foi expulso por entrada dura em Gabriel Menino, que irritou os adversários com um domínio de letra. Na cobrança da falta, Gustavo Scarpa cruzou e Matias Viña cabeceou para marcar o terceiro.

Com uma boa vantagem no marcador e um a mais em campo, o Palmeiras jogou sem se expor e Abel Ferreira aproveitou para fazer alterações. O time brasileiro ainda deu um susto em chute cruzado de Gabriel Menino nos minutos finais e soube como suportar algumas provocações dos adversários, especialmente contra Menino.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

RIO DE JANEIRO/RJ - A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) anunciou duas mudanças na seleção brasileira masculina que disputará o Mundial da modalidade, no Egito, a partir do dia 13 de janeiro. Contundidos, o pivô Matheus Francisco da Silva (Bidasoa, da Espanha) e o lateral Gabriel Ceretta (Logroño, da Espanha) deram lugar, respectivamente, a Guilherme Borges, o Santista (Taubaté), e José Luciano (Benfica, de Portugal).

A delegação nacional está reunida desde o dia 28 de dezembro no centro de treinamento de Rio Maior, em Portugal, onde permanecerá até sexta-feira (8). Guilherme Santista, de 21 anos, chegou à Europa nesta segunda-feira (4), onde já estava Luciano, de 20 anos, que se integrou ao grupo no sábado (2). O pivô do Taubaté representou o Brasil no Mundial Júnior de 2019, na Espanha. No mesmo ano, o lateral do Benfica defendeu o país no Mundial Juvenil, na Macedônia.

“Como temos a possibilidade de levar 20 jogadores ao Mundial, nada melhor que começar a testar alguns garotos com potencial para servir à seleção por muitos anos ainda”, disse o técnico Marcus Tatá, em declaração ao site oficial da CBHb.

Guilherme Santista estava na pré-lista de 35 nomes que antecedeu a convocação para a competição no Egito. Ele foi chamado para integrar o grupo em Rio Maior após Matheus, que também esteve no Mundial Júnior de 2019, fraturar a mão esquerda. Luciano, por sua vez, foi convocado após Ceretta sentir uma lesão no joelho esquerdo.

“Agora é trabalhar duro para superarmos a campanha do último Mundial [adulto]. O objetivo não pode ser outro que não o de chegar às quartas de final”, afirmou Santista, também ao site da confederação, fazendo referência ao desempenho na edição de 2019, disputada na Dinamarca e na Alemanha, quando o Brasil ficou em nono lugar, melhor colocação na história entre os homens.

A estreia brasileira no Mundial será no próximo dia 15, dois dias após a abertura, contra a Espanha. A seleção está no Grupo B, que ainda tem Tunísia e Polônia. São oito chaves com quatro times em cada. Os três primeiros avançam à segunda fase, onde serão divididos em quatro grupos de seis equipes, nos quais os dois melhores se classificam às quartas de final.

Confira os convocados

Goleiros: Maik Santos (Taubaté), Leonardo Ferrugem (Benidorm, da Espanha) e Rangel Rosa (Logroño, da Espanha)

Pontas: Fábio Chiuffa (Dobrogea, da Romênia), Rudolph Hackbarth (Logroño, da Espanha), Felipe Borges (Créteil, da França) e Cléber Andrade (Taubaté).

Laterais: Thiagus Petrus (Barcelona, da Espanha), Haniel Langaro (Barcelona, da Espanha), Léo Dutra (Wisla Plock, da Polônia), Thiago Ponciano (Cuenca, da Espanha), José Toledo (Baía Mare, da Romênia), Gustavo Rodrigues (Pontault Combault, da França) e José Luciano (Benfica, da Espanha).

Centrais: Pedro Pacheco (Tatran Presov, da Eslováquia), Henrique Teixeira (CSM Bucaresti, da Romênia) e João Silva (Puente Genil, da Espanha).

Pivôs: Rogério Moraes (Veszprém, da Hungria), Vinicius Teixeira (Taubaté) e Guilherme Santista (Taubaté).

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

MUNDO - Nesta quarta-feira, o Boca Juniors derrotou o Racing na Bombonera por 2 a 0 e avançou à semifinal da Libertadores. Depois de terem perdido o primeiro jogo das quartas por 1 a 0, os xeneizes venceram com gols de Salvio e Villa, de pênalti. Assim, o time enfrentará o Santos na próxima fase do torneio continental.

O primeiro duelo entre o Boca Juniors e o Peixe acontecerá no dia 6 de janeiro (quarta-feira), na Bombonera, às 19h15. Sete dias depois, os dois times voltam a se enfrentar no mesmo horário, dessa vez na Vila Belmiro.

O primeiro tempo foi de domínio total e absoluto do Boca Juniors. Logo de cara, Soldano recebeu lançamento longo, saiu de frente para o gol e finalizou em cima de Arias. Na sequência, Fabra fez boa jogada e tocou para Tevez, que chutou para boa defesa do goleiro do Racing.

Já aos 22 minutos, o Boca conseguiu abrir o placar. Após cruzamento para dentro da área, a bola ficou oferecida para Salvio, que testou firme para balançar as redes. Antes do intervalo, Arias ainda teve que fazer defesas importantes em chutes de Tevez e Villa.

O Boca começou o segundo tempo com tudo e teve duas grandes chances: primeiro, Sigali ticou chute de Tevez em cima da linha. Em seguida, Villa entrou sozinho na área e parou em defesa de Arias. No entanto, aos 14 minutos, Salvio foi derrubado por Lisandro Lopez dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Villa bateu no canto direito e marcou o segundo dos mandantes.

Mesmo tendo que buscar um gol, o Racing não conseguiu levar muito perigo no ataque. Na melhor chance, Alcaraz finalizou e exigiu defesa de Andrada.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

PORTO ALEGRE/RS - O Grêmio saiu na frente na semifinal da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, o time comandado por Renato Gaúcho recebeu o São Paulo, em Porto Alegre, e fez valer o “fator casa”, saindo de campo com a importantíssima vitória por 1 a 0, graças ao gol marcado por Diego Souza.

Após um primeiro tempo equilibrado, o time comandado por Fernando Diniz teve chances para abrir o placar no início da etapa complementar, mas Luciano e Brenner desperdiçaram as oportunidades na cara do gol. Sem conseguir aproveitar a superioridade em campo, o São Paulo acabou castigado em um gol marcado por acaso, após a bola ficar viva dentro da área.

Agora, o Tricolor paulista terá de reverter o resultado na próxima quarta-feira, quando disputa o jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil contra o Grêmio no Morumbi. Para avançar à final no tempo regulamentar, o São Paulo precisará vencer o adversário por dois gols de diferença.

O jogo – A partida começou bastante agitada. O São Paulo tomou as rédeas do jogo nos minutos iniciais, mas parava no forte sistema defensivo do Grêmio. O time de Renato Gaúcho, por sua vez, até abriu o placar logo aos nove minutos com Victor Ferraz, que completou o cruzamento da direita, mas Diego Souza, impedido, interferiu na jogada, embora não tenha tocado na bola, motivo suficiente para o árbitro anular o gol dos donos da casa.

Pouco depois, Daniel Alves por pouco não marcou um golaço após disputa de bola na entrada da área, batendo de voleio, mas mandando por cima do gol de Vanderlei. Mesmo o São Paulo mantendo a posse de bola na maior parte do tempo, o Grêmio seguia agredindo de forma eficiente. Aos 14, Pepê recebeu lançamento, tentou cabecear, mas não tocou na bola. Tiago Volpi, que estava bem posicionado, conseguiu fazer a defesa.

A tônica do primeiro tempo foi o equilíbrio, mas o Grêmio viu o rival crescer na partida após Geromel se lesionar depois de um chute perigoso de fora da área que quase encobriu Tiago Volpi. Sentindo a parte posterior da coxa, o capitão teve de dar lugar ao jovem Rodrigues. Sem o pilar da defesa em campo, o time comandado por Renato Gaúcho viu o São Paulo ter sua melhor chance do primeiro tempo. Aos 37, Gabriel Sara invadiu a área após excelente passe de Juanfran e bateu rasteiro, mas Vanderlei fez a defesa, garantindo o empate sem gols na primeira metade da partida.

Segundo tempo

O São Paulo voltou para o segundo tempo muito mais ligado que o Grêmio e só não abriu o placar logo no início da etapa complementar porque faltou capricho. Aos cinco minutos, o time comandado por Fernando Diniz fez excelente jogada, trocando passes rápidos, e Daniel Alves apareceu na linha de fundo para cruzar rasteiro, encontrando Brenner, que se esticou todo, mas não conseguiu completar para o fundo das redes.

Depois, aos 11 minutos, foi a vez de Luciano perdeu um gol inacreditável após nova troca de passes envolvente e mais uma assistência de Daniel Alves. O atacante saiu cara a cara com Vanderlei e bateu por cima do gol, levando as mãos à cabeça.

Mas, como diz o ditado, quem não faz, toma. Depois de duas chances incríveis, o São Paulo foi castigado aos 17 minutos. Ferreira fez boa jogada individual pela direita, invadiu a área e fez o cruzamento. Tiago Volpi tentou afastar, e a bola sobrou para Diego Souza, que completou, dentro da pequena área, para o fundo das redes, abrindo o placar para o Grêmio, que não vinha bem neste segundo tempo.

Daí em diante, o Tricolor gaúcho ainda teve a chance de ampliar o marcador com Jean Pyerre, que cobrou falta mandando rente ao segundo pau da meta defendida por Tiago Volpi. Mas, foi só. Com a vantagem, o Grêmio concentrou seus esforços na defesa. O São Paulo, por sua vez, foi com tudo para o ataque. Mais ofensivo com as substituições promovidas por Fernando Diniz, os visitantes ainda tiveram uma chance derradeira de empatar o jogo em cabeçada de Brenner, mas Vanderlei fez a defesa para garantir a importante vitória gremista.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Palmeiras e América-MG ficaram no empate por 1 a 1 na primeira semifinal da Copa do Brasil, disputada na noite desta quarta-feira. No Allianz Parque, após falha grosseira de Emerson Santos, Ademir marcou para o time mineiro, mas Gustavo Gomez determinou a igualdade.

A segunda e decisiva partida entre Palmeiras e América-MG está marcada para as 21h30 (de Brasília) da próxima quarta-feira, no Estádio Independência. O vencedor avança à final da Copa do Brasil, enquanto um novo resultado de empate leva aos pênaltis.

Pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o América-MG enfrenta o CRB às 18h30 deste sábado, no Estádio Independência. Já o Palmeiras, pela 27ª rodada da Série A, pega o Red Bull Bragantino às 18h15 de domingo, novamente no Allianz Parque.

O Jogo - Após um começo movimentado, com boas defesas dos dois goleiros, o América-MG marcou aos 19 minutos do primeiro tempo. Em uma falha gravíssima, após receber de Weverton, Emerson Santos tentou inverter o jogo. Facilmente, Ademir interceptou o passe e definiu com precisão diante do arqueiro palmeirense.

Após sofrer o gol em uma falha individual, o Palmeiras cresceu durante os minutos finais do primeiro tempo, especialmente em jogadas pelo lado direito. Em uma subida pelo setor, quase da linha de fundo, Gabriel Veron chutou forte e Matheus Cavichioli defendeu em cima da linha.

O Palmeiras conseguiu empatar aos 48 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de lateral pela direita, Marcos Rocha aguardou a subida de Gustavo Gomez e arremessou forte. Mesmo entre dois marcadores, o paraguaio desviou de cabeça e mandou para as redes.

Animado pelo gol de empate, o Palmeiras voltou melhor para a etapa complementar e deu trabalho à defesa do América-MG desde os primeiros minutos. Escalado como titular na lateral esquerda, Gustavo Scarpa quase marcou um gol olímpico, evitado por Matheus Cavichioli.

Na tentativa de aumentar o poder de fogo do Palmeiras, o técnico português Abel Ferreira trocou Zé Rafael, Raphael Veiga e Willian por Luiz Adriano, Lucas Lima e Danilo. O América-MG, dirigido por Lisca, não conseguia articular boas jogadas de ataque.

Na melhor chance do Palmeiras no segundo tempo, Matias Viña cruzou da esquerda, Messias furou e Luiz Adriano bateu para grande defesa de Matheus Cavichioli. Mais preocupado com a defesa, o América-MG conseguiu manter o empate e seguir para a segunda partida em condições de igualdade.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Classificados Imóveis

Alugo Apartamento

R$ 550,00

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral