fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO PAULO/SP - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse nesta 2ª feira (3.ago.2020) que espera ter 1 candidato de seu partido ou de alguma sigla aliada nas eleições presidenciais de 2022. Entre as opções, citou o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde), o apresentador Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

“Eu espero no 2º turno na próxima eleição ter 1 candidato do DEM ou ligado do DEM, pode ser o Mandetta, o Huck, o Doria“, disse Maia em entrevista ao programa Roda Vida, da TV Cultura. O deputado descartou, no entanto, que pudesse ser ele o candidato. “Toda pessoa que está na política tem sonhos, e a presidência da República é o maior deles, mas o meu perfil é para outro modelo de governo, não o presidencialista“, avaliou. Para Maia, seu perfil não é o indicado “porque eu não sorrio muito, não sou carismático. Eu sou bom na articulação política, então meu perfil seria melhor para o sistema parlamentarista“.

Sobre uma possível candidatura de Sergio Moro, Maia disse que é legítimo que o ex-ministro da Justiça possa concorrer. O deputado ressaltou que uma possível lei de quarentena imposta a quem deixe a magistratura para concorrer a cargos políticos não atingiria Moro. “Eu acho que nem os deputados, nem os senadores nem o Supremo encaminhariam uma tese de fazer uma lei para proibir uma pessoa de disputar uma eleição. Ficaria muito ruim para a democracia brasileira“, disse.

Maia declarou que, em 2018, seu candidato era Ciro Gomes (PDT), por avaliar que ele teria mais chances de ir ao 2º turno do que Geraldo Alckmin (PSDB-SP). O DEM decidiu declarar apoio ao tucano. Para a próxima eleição presidencial, Maia avaliou que “todos têm que entender, inclusive o Ciro, que ou o centro vai estar unido para construir 1 projeto alternativo às posições mais radicais, ou mais uma vez vamos ver o 2º turno entre PT e Bolsonaro“.

 

GOVERNO BOLSONARO

Rodrigo Maia explicou que, até o momento, não avaliou que o presidente Jair Bolsonaro tenha cometido crime que justifique a abertura de processo de impeachment. “Destes [processos de impeachment] que estão colocados, eu não vejo nenhum tipo de crime atribuído ao presidente, de forma nenhuma“, disse. “Tem que ter 1 embasamento para essa decisão e não encontro ainda nenhum embasamento legal“, completou Maia.

Na avaliação de Maia, o governo Bolsonaro “perde oportunidades“. “Acho que o presidente Bolsonaro está perdendo algumas oportunidades importantes em relação àquilo que me fizeram até votar nele no 2º turno. Mas o presidente não tinha também experiência“, disse.

A atuação do governo na contenção da pandemia causada pelo novo coronavírus também foi alvo de críticas do deputado: “O presidente errou na questão de minimizar o impacto da pandemia, a questão da perda de vidas. Vamos chegar a 100 mil vidas perdidas. Ele minimizou, criou 1 falso conflito  […] porque o problema da queda da economia não está atrelada ao isolamento ou ao não isolamento, está atrelada ao vírus”, disse Maia.

Outro ponto de crítica é a situação do ministro da Justiça, André Mendonça, no caso envolvendo 1 suposto relatório que lista mais de 500 servidores públicos da área de segurança como integrantes de movimento antifascismo e opositores de Bolsonaro.

Ao ser perguntado se o governo pode fazer esse tipo de pesquisa, Maia respondeu que “se ele [ministro] demitiu 1 assessor, é porque não pode. E, se não pode, cabe ao ministro uma explicação à sociedade”. O deputado ainda disse que “me parece muito grave esse tipo de atitude. Ele precisa de uma posição clara, de uma reunião, ser ouvido, ser cobrado pela sociedade através do Parlamento, para que se possa encerrar o assunto“. Maia avaliou que “a situação do Ministério da Justiça e do seu ministro, claro, vêm ficando pior”.

 

REFORMA TRIBUTÁRIA

Maia comentou a reforma tributária enviada pelo governo Bolsonaro e a proposta de criação de 1 novo imposto, semelhante à CPMF. “Eu não acho que a proposta que o governo enviou é ruim. É uma boa proposta, acho que o governo acertou“, disse. “Por outro lado, é uma ilusão a gente imaginar que a criação de 1 novo imposto vai resolver os problemas do Brasil. […] A CPMF é 1 imposto ruim e que gera distorções, e essas distorções atrapalham o crescimento econômico“, avaliou. Maia já mostrou ser contra a criação desse tipo de imposto. Disse querer 1 sistema mais simples e transparente.

“Não é justo que o orçamento público cresça de forma permanente sem nenhum decisão do poder executivo, que o orçamento continue indexado, que a qualidade do serviço público continue a mesma. Precisamos organizar as despesas do estado brasileiro“, afirmou no Roda Viva.

 

 

*Por: PODER360

SÃO CARLOS/SP - O jornalista Ivan Lucas ficou emocionado na manhã desta 6ª feira (19), ao entrevistar Mayra Silva, diretora de eventos sociocultural e esportes da Associação de Surdos de São Carlos (ASSC) e com a Joyce Souza, Intérprete de Libras e Presidente da ASSC.

Segundo jornalista, foi a primeira vez em sua carreira que entrevistou uma pessoa com deficiência auditiva. “Gente a inclusão é sensacional e isso precisa ser feito por todos, inclusive na imprensa mundial. E com esta pandemia, surgiu a oportunidade da entrevista e abraçamos. Foi sensacional falar com Mayra e com a Joyce. Espero que mais oportunidades como essa aconteça. Literalmente fiquei honrado e emocionado, jamais esquecerei está primeira vez!” contou Ivan Lucas.

A entrevista teve como objetivo falar sobre as máscaras com visor para que as pessoas com deficiência auditiva possam se comunicar com as pessoas.

Assista a Entrevista completa abaixo.

A Associação de Surdos de São Carlos fica localizada na Av. Comendador Alfredo Maffei, 1372 - Jardim São Carlos, São Carlos – SP

Telefone: (16) 98218-9512. 

 

SÃO PAULO/SP - No sexto episódio à frente do programa Só Coisas Boas, Sergio Marone recebeu Padre Fábio de Mello como convidado virtual, para falar sobre o atual momento que o Brasil e o mundo vivem.

Em tom descontraído, comentaram sobre a rotina do Padre na quarentena e a quantidade de banhos que ele tem tomando por dia. Mas também abordaram o assunto quem tem tomando a internet a as ruas nos últimos dias, o assassinato de George Floyd e as diversas manifestações que ocorreram como consequência disso.

Padre Fábio de Mello também falou sobre a questão da religiosidade, culpar Deus por ações provenientes do ser humano e ainda, como lidar com tudo que vem acontecendo.

Assista

 

Na próxima quarta-feira (10), o “Só Coisas Boas” vai ganhar um episódio extra  com a continuação da participação de Padre Fábio, com mais momentos divertidos entre ele e o apresentador.

Sergio Marone segue com o ‘Só Coisas Boas” semanalmente, e comentou sobre como tem sido, “Está sendo incrível fazer o programa Só Coisas Boas, desde a troca com convidados, que são muito enriquecedoras sempre, um aprendizado enorme. Até ler os comentários das pessoas, o quanto mudou o dia delas, o quanto era necessário um programa desses, só com notícias boas e temas interessantes, abordados de um ponto de vista positivo e propositivo. E isso me faz muito bem também, ler essas mensagens, então acho que é um programa que faz muito bem pra todo mundo”.  

Só Coisas Boas 

Desde o início da pandemia no país e no mundo a população vem sendo bombardeada por informações e notícias, e em sua maioria ruins, por conta do cenário atual. Pensando nos benefícios de ser atingido por coisas boas e motivado a passar isso adiante, Sergio Marone lançou em maio o Só Coisas Boas, programa veiculado em seu perfil no Youtube, semanalmente.

A inspiração de seu programa é o Some Good News, idealizado pelo norte americano John Krasinski. “Me deparei com o programa e adorei, me senti bem, fiquei emocionado, foram 20 minutos que fizeram meu dia muito diferente. Pensei porque não fazer algo parecido no Brasil, e acredito que agora, mais que nunca, as pessoas estão querendo ouvir boas notícias e disseminar boas notícias”, explica Marone.

E completa, “É um momento pra gente refletir enquanto humanidade e semear uma mudança de comportamento, de paradigma, do entendimento do que é ser humano e o que é viver em sociedade. De entendimento que a raça humana não existe sem solidariedade, nós não estamos aqui pra ficar consumindo de maneira irresponsável, e explorando o planeta até seu limite.Temos que refletir e aprender as lições que a natureza está nos dando. Temos que sair dessa guerra, muito melhor, muito mais evoluídos como seres humanos. Entender que temos que preservar para garantir um futuro melhor, espero semear isso com esse projeto.”.

SÃO PAULO/SP - A funkeira MC Mirella deu uma entrevista ao Youtuber Matheus Mazzafera, e abriu o jogo sobre sua intimidade com o noivo Dynho Alves. Ela contou que o noivo a troca por jogo de celular Free Fire.

“O Dynho só fica no Free Fire. Vou botar ele para ficar com esse Free Fire porque já briguei tanto… já larguei mão, desisti. É um vício porque não sei a graça. Ele tem 25 anos nas costas”, desabafou Mirella .

Ela contou também que já tentou seduzir o cantor, enquanto ele jogava. “Você acha que quis saber? Três anos já. Se fosse alguma novidade, mas agora…”, entregou, dizendo ainda que tem mais desejos sexuais do que ele.

“Às vezes acho que tenho algum problema, pareço doida. Agora, deu uma diminuída porque ele só fica no jogo. Mas acho que homem não aguenta [sexo todos os dias], né? A gente deve estragar o p… deles. Ele disse uma vez que… sei lá o que acontece com a pele. Ele diz que fica sensível”, disse.

 

 

*Por: INSTAFAMOSOS

SÃO PAULO/SP - O apresentador José Luiz Datena criticou durante programa “Brasil Urgente”, na noite da última sexta-feira (22), a fala do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, durante reunião ministerial de 22 de abril, de que a emissora Band pediu dinheiro.

“Ele vai ter que falar quem da Band queria dinheiro. Vai ter que provar isso ai”, disse Datena. O apresentador ainda disse que ficou chateado com o conteúdo divulgado da reunião e que não quer mais entrevistar o presidente Jair Bolsonaro.

“Acho que a gente tá com um problema de narrativa. Hoje de manhã, por exemplo, o pessoal da Band queria dinheiro. O ponto é o seguinte: vai ou não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Ah, não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Passei meia hora levando porrada, mas repliquei”, disse Pedro Guimarães.

 

Em nota, a Band disse que “no vídeo da reunião ministerial, liberado pelo STF, aparece o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, dizendo que a Band ‘está me pedindo dinheiro’. Essa frase soa leviana e irresponsável e tem que ser explicada por esse senhor. A Band se orgulha de operar com lisura na sua área comercial e não admite que qualquer de seus funcionários saia da linha técnica e rigorosa. Repudiamos a insinuação caluniosa que essa frase contém.”

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse em nota que “durante a reunião, me encontrava sob forte emoção. Todos sabem o momento que estamos atravessando na CAIXA, em especial para cumprir a hercúlea tarefa de levar o auxílio emergencial há (sic) mais de 50 milhões de brasileiros. Em nenhum momento pretendi desabonar pessoas ou instituições, muito menos sugerir a prática de qualquer conduta irregular ou ilícita.”

 

 

*Por: ISTOÉ GENTE

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30